quinta-feira, 10 de dezembro de 2009

Com ela eu preciso sonhar


Todo o escritor que se preze tem que saber pazer poesia, ou poema, sei lá. E eu não sei. Mas sresolvi aprender... Da minha forma, é claro. Odeio regras de redação ou regras de escrita em geral, então fiz minha própria poesia, baseada em esperiencias passadas de minha vida adolescente. Não tem muita métrica, não tem muita organização de sílabas e tal, é só uma poesia, uma bagunça, assim como foram as coisas. Leia e, por favor, não sai daqui sem comentar.

Esse poema é para todos aqueles se sentem como eu. As pessoas dizem: Você é legal, é criativo, é amigo e etc. Mas ELA não gosta de você. Você então se pega pensando: Qual é o meu problema? Se eu sou tudo isso, por que ela não gosta de mim??
Por essas e outras razões, você não consegue falar com ela a respeito. O principal pensamento que vem a sua mente é: Se eu falar ela vai deixar de ser minha amiga e ai vai ser pior. Mas você quer falar, você precisa falar. Ouve a voz dela dentro de você, palpitando junto ao coração, como se ela esperasse por alguém e esse é você. Mas o medo te esfola vivo e você não sai do lugar.
Outro dia acaba e você não se mexeu. Vai pra casa como um fracassado mais uma vez. Só que ela aparece nos últimos momentos, olha pra você, sorri e diz: Até amanhã; Você sente que ganhou o dia. Aquele sorriso foi tudo pra você. Ela é tudo pra você. A mesma cena se repete durante muitos e muitos dias, mas o final não é feliz.


Com ela eu preciso sonhar.

Sozinho em meu quarto,
Sem nada pra fazer.
Esperando o tempo passar.
Com ela eu quero sonhar.

É só nela que eu penso
É por ela que eu respiro.
O amor é meu maior inimigo
Já que ela não está comigo.

Distante por não me amar
Perto por estar em meu coração
Como amo alguém assim?
Tão perto e distante de mim.

Mas ela não sabe disso
Nem sei se vai saber.
O medo corrompe a minha alma
Sua imagem tira a minha calma.

Perdido em minha mente
Ela está nos meus sonhos
Meu coração é todo seu
Ele já não é mais meu.

Seu rosto desenhado,
Uma lágrima no papel,
Sua voz em minha mente,
Palavras de um poeta descontente.

Eu preciso de você!
Uma palavra, um sorriso
Seu rosto, sua presença.
Ah! Como é perfeita!

Ah, como eu amo você
Com todo o meu coração
Nunca gostei de alguém assim
Mas não posso ter você pra mim.

Tentei te esquecer [é impossível]
Tirar você da minha cabeça
Não sei viver sem você, saiba disso
Mas fui só um colega. Do destino, submisso.

Faria tudo por um sorriso, um beijo
Um abraço, um cumprimento
Mas nem amigo eu pude ser
Abra os olhos para que possa ver.
O que é que eu tenho que fazer?

Não pude conquistar seu amor
Deus sabe o quanto eu tentei
Fiz tudo por você
Faria o dobro se precisasse
Tudo para que você me amasse.

Mas um adeus eu consegui
O momento que eu mais temi
Meu coração ainda é seu!
E apesar de você me esquecer
Nas estrelas, o seu rosto eu vou ver

Sozinho em meu quarto,
Sem nada pra fazer.
Esperando o tempo passar.
Com você eu preciso sonhar.



by: Bruno Quaresma da Silva



Bjo.me.manda.um.recado.no.orkut

terça-feira, 8 de dezembro de 2009

Festas de Fim de Ano


Ah, o fim do ano. Época feliz, época alegre, época de ganhar presentes... Única época do ano que você usa essa palavra: Época. Duvido que você diga isso nas férias, na páscoa ou no seu aniversario. Mas, seja como for, esse período - achou que eu ia dizer "época"??? - do ano é marcado por diversos acontecimentos bonitos, entre eles o fim da merda que foi esse seu ano e o início de um ano pior, com mais contas pra pagar e mais gente enchendo o saco. A sua vida está indo normalzinha e tal, até que de repente acabam as aulas, começam as recuperações, voltam a passar aqueles mesmos filmes de natal que passam todo o fim de ano na TV, e toca o clipe da rede globo: "hoje é um novo dia, de um novo tempo que começou. Nestes novos dias, as alegrias serão de todos, é só querer...". Se deu mal, agora vai ficar com essa música na cabeça o dia todo, hahaha.... Existem duas fazes do fim do ano: O Natal, e a Virada. Vou comentar um pouco sobre as duas.

1-NATAL - Essa é a festa mais divertida do ano, superada inclusive pelo aniversário do seu amigo mais rico, onde você ganha mais presente que ele. Você sabe quando é natal por que as ruas começam a parecer uma gigantesca passeata gay, com todas aquelas luzinhas coloridas como a bandeira dos caras. Você então se enche de alegria, afinal vai para a casa dos seus avós nesse fim de ano! Yes!! Até que enfim sair de casa! Ir pra casa de gente legal, ser paparicado, ganhar presentes de verdade, dar uma cantada naquela sua prima gostosinha... Você tá feito. Arruma as malas, enfia tudo lá dentro e vai. Chegando lá, faltam duas semanas pro natal, você é tratado como um deus, ou uma criancinha. O meu caso é o primeiro.... Bom, ai acontecem aquelas coisas rotineiras, você sai pra fazer compras, brinca com os primos mais novos, dá uns amassos na prima mais velha - aquela gostosinha -, coloca a árvore de natal no lugar depois que seus primos derrubaram pra ver você com a mais velha se beijando... Sabe, essas coisas de família. Mas você não aguenta, não suporta quando, na véspera do natal, tem aquele maldito programa natalino da Xuxa. Sim, terrível! Você não resiste e acaba assistindo, dando aquela desculpa absurda: é só por que não tem outra coisa passando. E não vem não que eu sei que você assiste. É assim todos os anos.

2-A Virada - Com certeza a festa mais alcoólatra do ano. Principalmente quando você tá lá na casa dos seus avós, e o seu tio, faltando quatro horas pra meia noite, já tá lá com uma garrafa de champanhe aberta e uma taça cheia. Diz que é só pra molhar a língua. Duas horas depois, ele ainda está com a língua seca, só que já tem duas garrafas vazias e uma sendo aberta. Chegou a hora da contagem da meia noite, ele prefere contar sentado, ao lado da quinta garrafa. Meia hora depois, vendo os fogos pela globo, ele tá correndo pelado na rua, com a décima garrafa na mão, jogando pedra na decoração de natal dos vizinhos. Terrível. Fora que sempre tem aquele show que é um saco: Roberto Carlos-Especial. Desde que você nasceu, ele canta na Globo. Desde que o seu pai nasceu, ele canta na Globo. Desde que os dinossauros nasceram, essa desgraça canta na Globo!!! E vai cantar pra sempre, é assim a vida, o povo brasileiro gosta de porcaria. Eles tem um lema lá na Globo: "Enquanto tiver uma alma viva, vamos tentar mata-la com o R.C. especial..."

Mas o mais legal das festas de fim de ano é a diversidade. Existem festas e festas, mas todas obedecem um padrão: Festa de Rico e Festa de Pobre.

Festa de Rico sempre acontece em lugares grandes, as vezes em Iates ou condomínios fechados. Chamam os amigos gays e os maridos deles, contratam garçons que fazem o trabalho com o maior desgosto por que preferiam estar com a família. E as crianças? Se são meninas, brincam de Barbie, se são meninos jogam videogame. Agora, ir pra festa pra jogar videogame e brincar de boneca? É por isso que vira gay.

Festa de pobre não... É muita gente, num lugar só, se espremendo que nem sardinha, pouca, ou inexistente, comida, mas muita Skol. As festas de pobre sempre acontecem de forma uniforme: Numa laje banhada a músicas alienígenas, que variam desde o Funk ao Samba. Muita mulher feia com pouca roupa que combine, barriga, ou melhor, banha de fora, piercing saltando do umbigo, sovaco mal raspado, estrias pulando pra fora da parte de trás da coxa, tinta do cabelo escorrendo por causa da garoa... Já o homem, não, o homem é educado, vem bem vestido: Bermudão folgado, geralmente amarelo gema (que mais parece a vestimenta dos sertanejos que tem que atravessar o brejo), chinelão Havaianas ou Raider - daqueles estofados, que faz parte do pé de tanto sebo -, uma corrente semi-enferrujada no pescoço, barba mau feita, barriga de escritório - daquelas que você pode escrever em cima -, tatuagem: "Eu amo a minha mãe" e uma camiseta do Corinthians ou do Palmeiras, dependendo do nível da pobreza. Nessa festa é combinado o que cada um tem que trazer, mas nunca ninguém trás o que deve. Eles trazem o que tem: Farofa de farinha com corante. Só. Elas levam também sacos de uva passa, por que pobre acredita que qualquer problema pode ser resolvido com tal iguaria. A comida tá ruim? Taca Uva passa. Ficou sem gosto: Uva passa. O fogo não acende: Uva passa nele. Sobremesa? Uva passa. O que ninguém para pra pensar é que essa coisa nem gosto tem. Ninguém quer trazer o frango, ou peru, então decidem que trarão carne mesmo, pro churrascão. Eles levam também a cerveja, mesmo se ninguém pedir. Litros de cerveja, mas litros mesmo, sabe, tipo barris de cerveja enlatada. Está pronta a festa do pobre, a não ser pelo Zé que teve que trabalhar de garçom da festa dos ricos.

Os ricos então, numa total falta de educação, não esperam uns aos outros para comer, vão pegando, cutucando, picotando, assim que chegam, porém de maneira culta. Eles beliscam um pouquinho aqui, um pouquinho ali e assim vai a festa toda. Tá louco, meu! Rico não come, rico cheira. Rico tateia a comida. Parece que o dinheiro vai embora se eles comerem de verdade, então eles se entopem de vinho durante a festa, pois é melhor sair bêbado e rico do que comer e parecer pobre. Por que pobre, Há! Eles sim comem. Mas têm hora pra comer: quando todo mundo come. Antes Disso eles se embebedam, isso não tem hora. Fora que pobre também não come, pobre destroe. Parece que pobre é treinado pra colocar o máximo de comida dentro de um prato só, sem derrubar e ocupando todos os espacinhos. Pobre tem uma facilidade pra isso, uma visão do espacial muito exata. Ai fica aquela montanha enorme de farofa com carne que é empurrada colherada por colherada, goela abaixo, junto com cerveja quente. E os filhos de pobre? Se são meninos, puxam o sutiã das meninas, se são meninas, contam pras mães... Ou entram na brincadeira, puxando a cueca dos meninos, e afins...

Mas o curioso é que em todas as festas, seja rico ou pobre, as pessoas sempre saem bêbadas ou grávidas. A diferença é que o rico não vai ter o que vomitar na hora da ressaca, e o pobre não vai ter onde enfiar outra criança...



Boas festas!!


P.S.: Será que dá pra comentar essa birosca por favor???


bjo.me.manda.um.recado.no.orkut

quinta-feira, 3 de dezembro de 2009

Crise Mundial 2009 - SlideShow


"Vou fazer um slideshow para você.
Está preparado?

É comum, você já viu essas imagens antes.
Quem sabe até já se acostumou com elas.
Começa com aquelas crianças famintas da África.
Aquelas com os ossos visíveis por baixo da pele.
Aquelas com moscas nos olhos.
Os slides se sucedem.
Êxodos de populações inteiras.
Gente faminta.
Gente pobre.
Gente sem futuro.
Durante décadas, vimos essas imagens.
No Discovery Channel, na National Geographic, nos concursos de foto.
Algumas viraram até objetos de arte, em livros de fotógrafos renomados.
São imagens de miséria que comovem.
São imagens que criam plataformas de governo.
Criam ONGs.
Criam entidades.
Criam movimentos sociais.
A miséria pelo mundo, seja em Uganda ou no Ceará, na Índia ou em Bogotá sensibiliza.
Ano após ano, discutiu-se o que fazer.
Anos de pressão para sensibilizar uma infinidade de líderes que se sucederam nas nações mais poderosas do planeta.
Dizem que 40 bilhões de dólares seriam necessários para resolver o problema da fome no mundo.
Resolver, capicce?
Extinguir.
Não haveria mais nenhum menininho terrivelmente magro e sem futuro, em nenhum canto do planeta.
Não sei como calcularam este número.
Mas digamos que esteja subestimado.
Digamos que seja o dobro.
Ou o triplo.
Com 120 bilhões o mundo seria um lugar mais justo.
Não houve passeata, discurso político ou filosófico ou foto que sensibilizasse.
Não houve documentário, ONG, lobby ou pressão que resolvesse.
Mas em uma semana, os mesmos líderes, as mesmas potências, tiraram da cartola 2.2 trilhões de dólares (700 bi nos EUA, 1.5 tri na Europa) para salvar da fome quem já estava de barriga cheia. Bancos e investidores.
Como uma pessoa comentou, é uma pena que esse texto só esteja em blogs e não na mídia de massa, essa mesma que sabe muito bem dar tapa e afagar.
Se quiser, repasse, se não, o que importa?
O nosso almoço tá garantido mesmo..."


Neto, diretor de criação e sócio da Bullet, sobre a crise mundial

terça-feira, 17 de novembro de 2009

Memórias Póstumas de D. Silva


Pessoas nascem. Pessoas morrem. Pessoas tomam decisões. As pessoas acertam. As pessoas erram. Todos os dias. Quando acertam, comemoram. Quando erram, se redimem. Meu nome é D. Silva, e eu me redimi. Pena que foi bem no dia em que eu morri.
Eram seis horas da tarde. Mais uma vez eu chegava em casa com uma garrafa de Wisky na mão. Frustrado, acabado, sem razão para viver.
Na minha gaveta havia uma arma e uma foto. Eu estava de uniforme ao lado do meu antigo parceiro, Bruno. Trabalhei por 14 anos quando estive na polícia.
Meu vizinho bateu a minha porta. Tinha um bilhete dizendo que o filho mais novo, prodígio, P.C. Junior seria sequestrado. 500 mil dólares deveriam ser deixados na banca de jornais perto da estação do trem, as 10:50. Ele já tinha o dinheiro, mas não confiava na polícia para isso.
Eu disse a ele que não serviria para isso. Estava aposentado.
- Eu sei do seu passado. – Ele disse – Só confio em você. B Bruno só confiava em você.
Minha respiração aumentou. Como ele sabia? Era juiz, sabia de tudo.
- Sabe que eu o matei. – Disse a ele.
- O que sei é que salvou a vida dele. Ele foi morto por um atirador vindo de trás. Para te salvar. Mas o meu filho...
Engoli seco.Concordei. Peguei minha arma, a fotografia, e fui.
Cheguei, como um bêbado, à banca de jornal. Cai metros a frente e lá fiquei. Ninguém suspeitou, já que aquela era minha imagem mais comum.
Meu vizinho deixou o dinheiro no local e horário, e, conforme as ordens, pegou o trem das 11. Um cara encapuzado apareceu com uma bolsa cheia de chocolate. Deixou na Banca da Zoraide, a chocólatra. Pegou o dinheiro e foi.
Esbarrei nele, deixando-lhe um rastreador. Segui de longe com o GPS, até o cativeiro. Encontrei sete homens armados até os dentes e P.C. Junior entrando no sistema de energia elétrica de metade do país. Ele valia cada centavo pago pelo pai.
Inciei um tiroteio para salvar o garoto. De parede em parede, abaixado ou em pé, atirava sem parar. Matei cinco dos homens. Junior estava abaixado. Havia acabado de deixar 18 estados num terrível apagão.
O peguei pela mão para tirá-lo dali. As sirenes policiais já podiam ser ouvidas. Peguei o garoto pela mão. Quando estávamos saindo, levei dois tiros repentinos nas costas, e um no ombro, pela frente.
Cai ajoelhado, mas tive forças para matar o homem que atirou pela frente. Ordenei que o garoto corresse e caí no chão, como morto.
O sétimo homem olhou para mim, mas não deu ousadia. Virou as costas e foi atrás do P.C. Consegui mata-lo com as duas balas que sobraram. E com minhas últimas forças peguei a fotografia, ironicamente, manchada pelo meu sangue. Não tive forças para olhar pra ela. Só me lembro de ver o garoto rodeado por policiais. Ele estava a salvo, e eu morri em paz.

quarta-feira, 11 de novembro de 2009

Aff...


Irado...
Dois assuntos que eu gostaria muito de meter o pau, com todo o perdão da palavra:
1-UNIBAN - Que é uma universidade fantástica, ninguém pode contestar. Ótimos cursos, alunos inteligentes... Essas coisas. Mas tal universidade foi alvo de críticas nesses últimos dias. E tal assunto também, mas não pelo motivo que todo mundo tá falando.
Você sabe da história melhor que eu, até por que isso não me interessa em nada, mas eu vou falar um pouco, só por regra de redação, sabe, "Introdução, Corpo e Finalização". Ah, sei lá se essas são as regras, e pouco me importa também. Mas, eis ai a Fábula da Geisy - Que nome ridículo.

Geisy era uma garotinha bunduda e gorduchinha.
Ia para a UNIBAN estudar, mas suas ancas gostava de mostrar.
Com roupas provocantes e sensuais, deixava à vista suas saídas anais.
Assim andava pelo corredor, Geisy, o terror.

Feliz e tranquila, Geisy estudava,
E a todos os homens, ela provocava.
Até que um dia um deles se cansou, e a multidão ele incitou:
“A Geisy está a passar, oh vamos sacanear”.

E cada vez gritavam mais. Pelos corredores pareciam animais.
Geisy assustada, corria quase pelada:
Socorro! Segurança!! Ela havia feito lambança.
Trancada conseguiu ficar, esperando a polícia militar.

Em fim a polícia chegou! Em segurança a Geisy ficou.
Mas não adiantou correr, a bolsa de estudos ela ia perder.
E a mídia encheu o saco, quase mandou a UNIBAN pro buraco.
A história não termina mais? Termina com o Reitor voltando atrás.

É, resumidamente essa é a história da Geisy, uma vadiazinha que viu sua vida dar um salto imenso depois que teve seu próprio escândalo noticiado em nível mundial. Meu, até convite pra posar nua ela já recebeu, acredita??
Tá ai, meus parabéns, Geisy. Tudo de bom pra você. E muito obrigado por fazer da minha televisão e da internet mundial seu pequeno circo particular.
Mas a minha crítica não é pra esquisita que desrespeitou as regras da escola e, de maneira totalmente justa, foi expulsa da facul. Minha crítica é para os aparecidos que criticaram a decisão da faculdade. Primeiro que a regra da escola dizia claramente que tais trajes não poderiam ser usados nas dependências do campus. Segundo que ela provocava a muito tempo. Sempre ia com “mini-roupas”, balançando tudo o que tinha direito. Meu, tava pedindo pra ser estuprada.
Mas a coordenação da universidade não foi competente o suficiente para expulsar a menina na hora que devia, tiveram que esperar o mundo inteiro ver que tinham alunos vândalos e indecentes para expulsá-la junto com outros trinta imbecis. E como se não bastasse, em meio a muita vergonha, o "magnífico" reitor teve que se retratar e receber a aluna por mais dois meses, tudo isso para não sujar ainda mais o nome da faculdade. Quanto a Geisy?? Bom, ela deve terminar esse ano com boas notas e posar pra revista que a convidou. Ué... Quem precisa de faculdade se pode pagar a vida com escândalos?

2-Policiais. Eu não sou muito de ficar criticando a polícia, até por que eles são os verdadeiros heróis desse país. Eles e os bombeiros. Policiais trabalham para que as vidas que os Bombeiros salvam, não sejam perdidas. Mas às vezes abusam.
Estou completamente de acordo com a prisão do Danilo Gentili. Uma lei perfeita na cidade de Assis que não permite vadiagem diz que você vai preso se for um vagabundo. E a lei funciona, tanto é que o Gentili foi preso. O problema é como ele foi preso. Machucaram o cara, abusaram da autoridade até não querer mais. É claro, temos que entender que os policiais estão de saco cheio de receber ameaças, de serem criticados pela mídia e pelo populacho desse país, e de se estressarem para conseguir o salário ridículo que o governo paga pra eles. Mas mano, respeito gera respeito, né. Não precisava daquilo tudo, o Gentili tava cooperando. Fico preocupado se por acaso algum dia eu for preso e levar umas daquelas também, mesmo se eu cooperar. Cara, isso não se faz. Uma punição pra aqueles caras ia ser bem-vinda, com certeza.

Bom, acho que é isso. Ia falar algo sobre o apagão ou alguma outra coisa também, mas to preocupado com uns negócios aqui, então:
bjo.me.manda.um.recado.no.orkut

Quanto à imagem de hoje??? Aff, sei lá... "Adoro" pinguins. Animal inútil, igual à gíria que eu usei no título.

Call of Zulu IV - O segredo



Domingo, 7 de junho de 2009, 7 da manhã

-Tenho que contar algo para vocês. São os únicos em quem posso confiar. - Rebaixou-se, sua alteza real, o diretor, ao nível de 4 alunos do terceiro ano, após parar o carro na beira da estrada, o único local seguro o bastante. - Eu não sei mais o que fazer.
-Oh grande mestre, diga-nos. Sou-lhe inteiramente ouvidos. - Um dos alunos puxou o saco.
-Há alguns dias, rumores de que uma de nossas servidoras havia tido um noivo que morreu foram ouvidos pelas veredas do colégio.
-Oh vida! Isso é terrível! - Disse outro dos alunos.
-Uma de nossas servidoras? Não posso acreditar. Mas, poderoso, - Aquele lá continuou puxando o saco - qual seria a servidora?
Sua alteza suspirou alto:
-O nome dela... - ele olhou para seus discípulos - É Eliana Gava.
-Ohh!!! - Eles não puderam acreditar. - Gava??
-Gava para mim era sinônimo de auto-sustentabilidade... - Disse um deles.
-De individualidade total... - Disse outro.
-De autonomia... - Mais um.
-De comida árabe. - E o quarto. - Mas, oh poderoso mestre, até eu estaria como o senhor está, se eu fosse o senhor. Mas saiba, soberano, que mesmo nesse vosso momento de fraqueza ainda continuo admirando e idolatrando o senhor. - Arrancou o saco por completo, o aluno.
-Bom, é isso, crianças. Agora vamos todos ali para o Parque da Mônica começar nossa excursão, enquanto os outros 300 alunos bobinhos continuam se matando de estudar! - Disse o diretor.
-Eba!! - Os alunos saíram do carro, pulando de felicidade, correndo até os portões do playground da dentuça, mas uma ficou para trás.
-Mestre diretor. Não quero ser intrometida, mas... O senhor sabe quem é o único capaz de resolver essa situação. - Disse a encarnação de um porcão palmeirense roxo com nome de atriz mexicana, Paola - A Mortal.
-Eu sei. Mas devo confessar que aquele homem me dá arrepios.
-Ele não é homem. É o Zulu.
Paola se virou e levantou os olhos para o coelho esquisito da valentona. Lá no alto, uma figura medonha de casaco marrom balançando ao vento, fulminava a todos com seu olhar frio e calculista. Paola fez um sinal afirmativo para ele. Ele se virou e desapareceu, como num passe de mágica.
Os dias correram tranquilamente, como se nada estivesse acontecendo. A não ser pelos boatos do noivo da lindinha que corriam soltos como cabritos em época de acasalamento, não respeitando credos, raças, salas, departamentos ou opção sexual. Quase todos já tinham ouvido algo a respeito. As mais diversas versões já circulavam nos corredores da escola e na internet. Comunidades no Orkut com nomes como: “Ela já teve um noivo” e “Por que não pode ser eu” já davam pau no Google de tantos membros que participavam. Os perfis fakes “@ElianaMininona” e “@Ricardão_Gava” já batiam todos os recordes de seguidores do twitter. Digitando “O noivo da Gava” no Google, mais de 264.000.000 de paginas poderiam ser encontradas. E em Hollywood o mais novo filme já estava em cartaz: “O Noivo Cadáver”. Sim, um dos quatro alunos abriu a boca, e ai já viu, né...
A história chegou aos professores. Era justamente o último lugar onde poderia ter chegado. Isso significava que a panela realmente encheu.
Os professores conversavam após as aulas de segunda-feira a tarde, quase no fim do expediente. Discutiam numa roda, a portas fechadas, dentro da Sala Mortal, num bate-papo sinistro, onde ninguém entendia nada, poucos entendiam tudo e todos se entendiam perfeitamente:
-É, por que com certeza foi isso mesmo. – Matemáticou Newton.
-Não, não pode ser. Essa história é furada. –A geografia bate de frente com a matemática.
- AH!!!!! Sabe o que eu acho? – A professora Ana Paula entrou na conversa. Há! Agora já era. – Pra mim o noivo dela foi abduzido por alienígenas – Ver Call of Zulu 3, A Invasão.
-Que alienígenas o que... Isso tudo é balela. Pra mim ele virou uma estrela do rock, assim como eu, e desapareceu. – Disse Jônatas, PopStar.
-Mas será que isso é verdade mesmo? Ela sempre foi tão segura de si. – Afirmou Ed, mais conhecido como Romer.
-Ué, ela pode estar fingindo para manter sua imagem. Filósofos fazem isso o tempo todo. – Arremessou, longe, muito longe, Mara.
-Coleguinhas, ela tá vindo numa velocidade de 4km/h, numa aceleração media de 1,2 e1,3 m/s², sob a trajetória do vento a nordeste em 7km/h de temperatura constante de 28ºC. Pesa aproximadamente 52 Kilos, o que lhe confere pouco atrito e 52 Kilos de retorno da Terra a cada passada. – Anunciou Murilo, o louco. – Deve estar aqui em 3, 2, 1...
-Oi lindinhos.
Cada um sorriu como pôde. Foram dando desculpas completamente esfarrapadas como: “Puts! Esqueci o canetão no 3ºD”, ou “Deixa eu ir que tem ensaio da Cabana”, e saíram todos menos um. Sim, ele, que até agora observada tudo do canto, sem dizer uma palavra, o grande, o poderoso, o implacável... Não, dessa vez não era Zulu, era o Ruy!
Ele se dirigiu à Gava:
-É... Professora, sabe eu... Eu fico até meio sem jeito... Cê sabe, num pega bem pra mim e tal, to fazendo regime, malhação, vou ficar bombado, Jackson Five coisa e tal, mas eu queria te fazer uma pergunta indiscreta.
-Claro. Pode fazer, lindinho.
-É que, tipo assim... To com vergonha, mas... Faz um chapéu de marinheiro pra mim? É que vai ter trote do terceiro ano na quarta e...
-Lindinho, quarta-feira você não tem aula e o trote foi cancelado.
-Ufa, que ótimo. Bom, eu vou embora então. Nem sei o que eu to fazendo aqui. Sabe, segunda-feira eu também não tenho aula. Dãã... Alias, seu filme vai sair amanhã.
-Meu filme?
-É. Sobre o seu noivo.
-Nossa, eu nem sabia.
-Nem eu. Descobri desse filme hoje, na crônica do Jack...
-Sobre o meu noivo. Eu nunca tive noivo.
-Não?
-Não.
-Não?
-Não.
Uma pausa e:
-Não?
-Não.
Uma pausa maior:
-Não?
-Não.
-Uau. Mas então o que a escola inteira está comentando não é verdade?
-A escola inteira?
-Sim. Já saíram as mais belas e criativas histórias. Saiu até uma musica:

Santa Gava, hoje Eliana
Mas um dia o noivo despertou
Deixou de ser gigante adormecido
E dele um anão se levantou
E foi num país subdesenvolvido
Subdesenvolvido, subdesenvolvido, etc.

-Nossa, mas tudo isso é mentira. Eu nunca tive noivo, ou marido, ou namorado, ou amante, ou uns catos... Bom, uns ficantes, quem sabe, hehe... Mas o fato é que eu nunca tive noivo nenhum.
-Hum. Entendi. Bom, então vou ajudar a desmentir essa história. Mas antes eu vou pra casa usar a internet. Tenho que sair da comunidade “Eliana Faturou” e dizer pro pessoal do Twitter que o Ricardão é um fake. Até mais.
E lá foi Ruy, puxando sua malinha com rodas. Ele sumiu.
-Ufa. – Suspirou Eliana. Ela tinha algo a esconder.
Começou a retirar um papel de sua mala, mas foi interrompida.
-Essa foi por pouco, ein? – Uma voz grossa e imponente fez a sala toda tremer. Era Zulu. Aparecera do nada, apoiado num dos umbrais da porta da Sala do Conselho do Mal.
Gava escondeu o papel de baixo do braço rapidamente.
-O que, lindinho?
-Quase que ele descobre.
-Eu nã... Não sei do que está falando. – Ela se levantou e virou as costas, andando na direção contrária, para melhor esconder o papel.
-Ambos sabemos, professora, qual é a história verdadeira.
Eliana arregalou os olhos. Como ele poderia saber? Ninguém sabia, então como? Esquecera que ele não era alguém, era o Zulu.
Gava se virou para tentar explicar, mas ele havia sumido... Repentinamente.
Ela estava assustada. Mas no fundo sabia que Zulu não diria nada a ninguém. Levantou o papel para vê-lo melhor. Uma lágrima rolou de sua face. Amara muito aquele homem.
A lágrima manchou o papel. Ela rapidamente tentou limpar, mas foi em vão.
O papel ficou gravado com aquela gota salgada. Ela sentiu por isso. Aquele documento era a única lembrança que guardara de seu único e verdadeiro amor: era o atestado de óbito de Michael Jackson...

segunda-feira, 9 de novembro de 2009

CAll of Zulu 3 - A Invasão



Sexta-Feira, 06/10, madrugada quente e seca. Céu estrelado. A região de Campinas dorme profundamente, um sono tranquilo e reparador, sem saber de que estava para a acontecer.
-Base, aqui é Bravo Juliet Omo-97. Câmbio. - Disse Zé, o piloto do helicóptero militar da Associação Internacional das Pessoas Inteligentes que se Vestem Bem, Dão Gritinhos e Protegem a Terra de Alienígenas e Marcianos que Tentam Invadir o Planeta Secretamente Sem Contar a Ninguém-Ahhhhhhh!!!!! Mais conhecida como AIPIVBDGPTAMTIPSSCN-Ahhhhhhh!!!
-BJO-97, prossiga.
-O clima parece perfeito. E a cidade está calma e iluminada. Nada de estranho a relatar.
-Certo BJO-97, continue a varredura e avise se vir alguma coisa. Continuaremos com a cobertura do satélite.
-Positivo operante, base.
[Dentro do helicóptero, copiloto para piloto]
-Hey, o que é aquela luz ali?
Eles olharam.
-Não tem nada no radar. - Disse o piloto. - Base, aqui é BJO-97, na escuta?
-BJO-97, prossiga.
-Uma possível aeronave não identificada, vindo em nossa direção. Não tem nada no radar.
-Tem certeza, BJO-97? Não vejo nada no satélite.
-Certeza absoluta, base. Mas eu não... Ué? O que é isso? - A luz começou a aumentar - Base? Base! Nãooo!!!!! - A luz envolveu o helicóptero, fazendo-o desaparecer para todo o sempre.
E toda a região de campinas ficou em completa escuridão. Um apagão total.

Mesma sexta-feira, 6h45min, os professores do colégio UNASP chegam, feito os "maiorais", em câmera lenta. Só não se tocam que eles são os únicos em câmera lenta.
-O que vocês estão fazendo? - Pergunta sua majestade, o diretor, ao ver seus subordinados brincando de "Monstros S.A.".
-Eeeeessssssttttttaaaammmoooossss iiiinnnnnddddoooo tttrrrraaaabbbbaaalllhhhaaarrrr. - Responde, também em câmera lenta, a professora Mara, é claro.
Dez minutos depois, estavam todos reunidos no "Salão da Morte Lenta e Dolorosa".
-Oh vida cruel - Disse Jônatas, o Pr. (apenas em nível de curiosidade, Oh Vida Cruel era a nova musica dele) - Aquele 3ºC ainda vai acabar comigo.
-Nem me fale. - Disse Newton, o bombado. - Minhas energias vão acabar qualquer dia desses.
-Nem me fale em acabar a energia, você viu hoje de madrugada? - Disse a mais insana dos professores: Stella. - Tava lá em casa, toda feliz, assistindo o seriado da Rebecca, quando tudo apagou. Foi assustador.
-O que será que deve ter acontecido, lindinhos? - Inconfundível, né??
-Eu acredito que é algo relacionado com os níveis geomorfológicos de uma determinada causa heteroterrena cosmomodificada pela extração de diversas camadas de energia elétrica autorenovaveis, ou algo relacionado à Hidrelétrica de Itaipu.
-Claro, mas quem sabe uma falha química relacionada à questões emocionais de seus funcionários. - Disse o psicólogo Ruy.
-Oh yes, I think that this is the end of the earth...
Uma discussão terrível, como aquelas que já conhecemos, se iniciou, mas foi interrompida, não por alguma ação superpoderosa de nosso herói: Zulu, mas por um grito alto e fino de Ana Paula:
-AHHHHHHHHHHHHHHH!!!!!!!!!!!!!!
Todos, assustados, se silenciaram e olharam para ela.
-Não é nada disso o que vocês estão falando. Eu sei o motivo real do apagão.
-Ora, então nos diga. - Ordenou sua Alteza, o diretor.
-Eu não posso. É Victoria Secret.
-O que??
-Victoria Secret não, é Top Secret. Me desculpem. É que eu assino.
-Ah sim!
Os professores começaram a reclamar, todos ao mesmo tempo.
-Aiiiiiii!!! Tah bom! Eu falo. Mas nada do que eu disser deve ser relatado fora desta sala, entenderam bem? Certo, eu vou dizer o que aconteceu. Todo o ano centenas de OVINIs extraterrestres invadem a nossa atmosfera em busca de energia para, um dia, invadir esse planeta e dominar o universo. Eles param em cima das grandes cidades e sugam toda a energia delas. Mas às vezes não é o suficiente e eles têm que ir para cidades maiores. E isso é perigoso, por que às vezes eles abduzem as pessoas e retiram seus órgãos. Eu não tenho nada contra isso, mas tenho medo, afinal, tudo bem se tirarem os nossos órgãos, o problema vai ser na hora de colocar de volta, por que as vezes eles não colocam direito e a gente pode morrer.
Todos ouviram a história da professora atentamente. Estavam com as bocas e olhos arregalados. Mas não seguraram por muito tempo e se acabaram numa risada longa e debochante:
-Extraterrestres??? Sahusuasuhaushuahsuhaushua!!!!!!! - Riu Ruy. [Entendeu a piada?? Riu Ruy, Ruy Ri, Rou Rou, Ri Ruy...]
-Na terra??? - Nova musica do Pr. Jonatas: Na Terra.
-Baaaahhhhhhhh! - Gritou Murilo, o sem noção.
- Sauhsuausuahsuhauhsuahuhuahhhhhsuahsuhaushuahushauhsuau.....
-É sério! - Disse Ana Paula.
-Chega pessoal, tá bom. - Disse o grande e poderoso rei daquela escola. - Parem de debochar da colega sobrenatural...
Mais risadas.
-Não querem acreditar, não acreditem, mas eu sei por que eu sou membro da Associação Internacional das Pessoas Inteligentes que se Vestem Bem, Dão Gritinhos e Protegem a Terra de Alienígenas e Marcianos que Tentam Invadir o Planeta Secretamente Sem Contar a Ninguém-Ahhhhhhh!!!!! Mais conhecida como AIPIVBDGPTAMTIPSSCN-Ahhhhhhh!!! E sei dessas coisas, tá.
Ela saiu nervosa da Sala do Mal, e dirigiu-se até sua primeira aula. Os outros dispersaram-se lentamente.

Zulu foi o último a sair daquela sala. Com seu chapéu tapando-lhe a vista e sua capa chacoalhando ao vento, ele saiu pela porta de trás do prédio escolar.
Dirigiu-se ao milharal. Olhou para os lados, para ver se ninguém olhava, e sumiu, milharam a dentro. Uma luz repentina abduziu-o e o tirou dali.

Dentro de um OVINI nefasto e obscuro, uma portinhola se abria no chão. Uma figura assustadora emergiu de lá. Um negão forte, de capa e chapel. Era Zulu...
-Paz. - Seus amigos, igualmente vestidos, saudaram-lhe com um sinal esquisito que faziam com os dedos.
-Paz. - Ele repetiu o gesto. - Temos que terminar logo. Já estão suspeitando.
-Como assim?
-Uma de minhas colegas sabe sobre nossos objetivos. Vamos terminar com São Paulo, Nova York e Tókio, e dar inicio à nossa missão. Só cuidado na hora de recolocar os órgãos no lugar. Não queremos mais nenhum humano como Maradona.
-Aff....
-Credo!
-Foi horrivel!
-Pois é. Então não vamos errar de novo. - Concluiu Zulu. - Em breve o mundo saberá quem eu realmente sou. Darth Vader!! Ahahahahahaaha!!!! Ahahahahahahaha!!!!! Vou dominar o mundo!!!!!! Ahahahahahahahaha!!!! Mas Veja bem...


bjo.me.manda.um.recado.no.orkut

quinta-feira, 5 de novembro de 2009

Campori Servos do Rei



É, povo. É isso mesmo, o Campori Servos Rei, o X Campori de desbravadores da AP, deu o que falar.
Pra começar, vamos falar da parte boa: As amizades. Ah sim!!! As amizades que a gente faz no campori é a parte mais legal. Conheci menos gente dessa vez, mas as que eu conheci já valeram a pena. Adorei o povo todo, e agora converso com eles pela internet.
Mas o campori, esse campori em especial, teve outro lado. Um lado sombrio e nefasto que até mesmo a cruz ele derrubou...
Digamos que deve ter faltado algo do tipo empenho ou planejamento. Cara, muita coisa deu errado. A começar pela água. Nossa! Como faltou água lá! Tá louco! E não vem colocar a culpa no desbravador não. Ah, claro que a maioria dos quase 3.000 desbravadores que foram naquele campori era esbanjadora e não tava nem ai para o gasto de água, e também aqueles Staffs que deixavam todo mundo tomar banho como se estivesse em casa, mas eles não foram os maiores culpados. É... A culpa é - não vou citar nomes - da compra do Camping Pr. Silvestre. Vamos falar a verdade, vai... Essa compra foi uma jogada - milionária - de marketing, já que o Espaço Vida Natural estava quase falido, e só uma boa jogada de marketing para trazer turistas ricos de volta àquela clínica. Nada melhor que um camping para trazer pessoas ricas e fazer aquele lugar mais conhecido. É claro que não devem ter levado em consideração que o lugar é uma cratera no meio do NADA, sem água, e muito, mas muito mato em volta.
Muita grana está sendo investida daquele lugar. E tem que ser assim mesmo. O camping [ainda] não tem estrutura para abrigar 3000 desbravadores num campori. Uma prova disso é a falta de água que nos assolou durante os dias de acampamento. Não culpem os desbravadores por isso...
Mas o campori foi muito bom. Campori sem problemas não é campori. Não quer problemas?? Então fique em casa, ou se mate, sei lá... Tirando, é claro, a queda da cruz no meio da programação, falhazinhas elétricas, referências católicas numa programação protestante (não tenho nada contra isso, mas tem gente que tem), o jogo do Corinthians X Palmeiras que foi acompanhado pelo rádio e em Ifones e MP10s, as provas que foram muito, mas muito fracas, desbravadores que beijaram a vontade sem temer os Staff, e outras "coisitas" mais, o campori até que foi bom.
Infelizmente nosso visionário líder Pr. Venefrides, responsável por obras fantásticas como o Campori Mais que Ouro, o Coragem a Toda Prova e o faraônico Coragem pra Vencer, e sua equipe deixaram desejar nesse campori que só não foi mais fraco que campori regional.
Mas eu e outros 3000 desbravadores temos fé de que os próximos camporis serão bem melhores.
Maranata pra vocês!!!

PS.: Fiz videos no campori... Quem quiser, dá uma olhada lá: www.youtube.com/11jackbauer11
PS.2: Foto: Meu clube do coração: Stéfanos - OUROOOO!! Chupa Argentina!!!!!
bjo.me.manda.um.recado.no.orkut

quarta-feira, 28 de outubro de 2009

Ex-presidentes têm direito a carros de luxo com tanque cheio pelo resto da vida

Veja a reportagem que saiu hoje no portal R7



Da esquerda pra direita, no foco: FHC, F.Collor e J.Sarney


Carro de luxo, gasolina à vontade e oito funcionários à disposição. Essa é a herança que os ex-presidentes recebem depois de deixar o Palácio do Planalto. Atualmente, José Sarney (PMDB), Fernando Collor de Mello (PTB), Itamar Franco (PPS) e Fernando Henrique Cardoso (PSDB) utilizam todos os benefícios que a lei brasileira permite depois que deixaram a Presidência. Antes, os ex-presidentes também recebiam subsídio do mesmo valor do salário dos governantes em exercício, mas a benesse foi cortada há dois governos, de acordo com a Casa Civil. Os ex-presidentes custam aproximadamente R$ 3 milhões por ano.

Até mesmo Collor, que teve seus direitos políticos suspensos depois do processo de impeachment que enfrentou em 1992, utiliza dois carros e oito funcionários pagos pelo governo. Durante os oito anos em que ficou afastado da política, Collor não teve direito a nada, mas assim que retornou pediu todos os benefícios. De acordo com a Casa Civil, Collor optou por escalar apenas militares no quadro dos oito funcionários. O ex-presidente acumula os benefícios com o salário e vantagens que ganha como senador da cadeira do PTB de Alagoas. Em Brasília, Collor é visto com os seguranças até mesmo em passeios ao cinema. Collor foi procurado pelo R7 e a assessoria disse apenas que ele está viajando em "licença pessoal".

Itamar demorou a solicitar os carros e os funcionários. O departamento da Casa Civil que cuida dos ex-presidentes até estranhou. Mas quando o ex-presidente mineiro retornou da missão como embaixador do Brasil na Itália também quis entrar na lista dos beneficiários da União. FHC e Sarney utilizam os mimos concedidos a ex-presidentes desde que passaram a faixa ao sucessor.
Além de Collor, o R7 entrou em contato com as assessorias dos outros três ex-presidentes. Apenas a assessoria de FHC retornou a ligação e confirmou que o tucano utiliza os funcionários e carros a que tem direito. Sarney e Itamar não responderam.

No Brasil, ex-presidente não dirige carro velho. Sempre que a frota dos carros da Presidência da República é trocada os ex-presidentes também ganham carros novos. O modelo mais utilizado é o Omega, estimado em R$ 150 mil. Não existe limite de gasto com gasolina. Basta que os motoristas nomeados como “funcionário de ex-presidente” apresentem nota fiscal do posto de gasolina para a Casa Civil ressarcir o gasto.

Apesar dos razoáveis salários dos auxiliares dos presidentes (os motoristas ganham R$ 2.000, os seguranças R$ 6.800 e os assessores R$ 8.900 ), a rotatividade nos cargos é alta. Os trabalhadores nomeados para trabalhar com os ex-presidentes não ficam muito tempo. Em geral, são os trabalhadores que pedem para sair, pois não se acostumam à rotina das ex-autoridades.



NOTA: As pessoas comuns que leêm esse tipo de notícia vão pensar logo todo o tipo de idiotices como: "Olha, enquanto os pobres se lascam trabalhando pro país, os ricos e corruptos têm carros de luxo e empregados e blá-blá-blá". Só digo uma coisa: Vão estudar. Gente assim só fala isso por que não intende o tipo de sacrifícios que um presidente da república tem que fazer. Não estou aqui defendendo essa zorda de gente corrupta, estou dizendo que um presidente é mais que um simples político. O cara pra ser presidente de um país tem que abdicar de tudo em sua vida. Isso por que tem muita coisa rolando dentro do Palácio. Muitos segredos que comprometeriam a integridade pública de um país. Tais segredos são extremamente secretos e têm que morrer com o presidente. Por isso os carros possantes, os funicionários confiáveis, a Polícia Federal como segurança... Por isso a vida de um presidente acaba com o fim de seu mandato.
Muita coisa acontece em brasilia que a gente não sabe. E nãoe stou falando apenas de corrupção e lavagem de dinheiro, estou falando de segredos de estado, patriotismo, e, acredite se quiser, missões secretas em outros países. Coisa que só um presidente pode saber. Pense bem antes de sair falando mal das pessoas, por mais que seja um político. Principalmente se ele for Presidente do teu país.


Coloquei a reportagem inteira por que não tenho tempo pra ficar resumindo. Se você quiser ver melhor, tá ai o link: http://noticias.r7.com/brasil/noticias/ex-presidentes-tem-direito-a-dois-carros-de-luxo-com-tanque-cheio-pelo-resto-da-vida-20091028.html

www.twitter.com/portalr7

terça-feira, 27 de outubro de 2009

Parabéns Presidente!!!!!!

Encontrei isso no Blog http://valeriaamoris.wordpress.com - É meio exagerado, concordo, mas é engraçado e verdadeiro.

Uma pequena homenagem ao aniversariante do dia.
Feliz aniversario, Presidente!!!




*Autor desconhecido.

O fabricante do brinquedo ‘Lula de Pelúcia’ está fazendo um recall para troca, ou devolução do dinheiro devido a uma série de falhas de fabricação listadas abaixo:

1) Falta um dedo;

2) Tem a fala presa;

3) É mentiroso;

4) Só diz ‘Eu não sabia’;

5) O cérebro, frequentemente, entra em curto circuito;

6) Não para em casa! Só quer viajar para o exterior;

7) Só anda em má companhia, com dois outros bonecos encrenqueiros, o ‘Evo de Coca’ e o ‘Chavez de Petróleo’;

8) Não existe na versão movido a pilha, só na movido a álcool;

9) Pode ser adquirido facilmente com utilização de Cartão Corporativo;

10) A boneca que faz par não presta para nada.
AS TROCAS PODERÃO SER EFETUADAS EM OUTUBRO DE 2010!!

Parabéns Funcionário[s] Público[s]


Eu não sei bem, mas eu acho, sabe, na minha concepção, amanhã devia ser feriado. Amanhã e hoje. São dois dias muito especiais. Comemoramos duas datas importantes nesses dias. Tão importantes que ninguém se lembra. Mas deviam. Ninguém tem consideração pelas pessoas importantes que [não] são lembradas nesse dia. Bom, sem mais embromação, hoje é o dia do aniversário de nosso "desdedado" presidente! Como se isso já não fosse tão bom, amanhã é o dia nacional do funcionário público! Que coincidência, né? Cara, o Brasil todo vai à escola, o Brasil todo vai trabalhar... Nada vai acontecer de especial, a não ser a festa surpresa que a mulher do presidente vai fazer pra ele. Puts! Estraguei.
Mas já que nenhum de vocês, cidadãos desnaturados, vão comemorar essas datas tão importantes para os brasileiros, eu farei aqui a minha homenagem pessoal a esses profissionais tão esquecidos pela sociedade.
Sim! O funcionário público! Aquele que varre a rua da sua casa, aquele que faz a segurança do seu bairro, o cara que se encarrega de roubar tudo o que é seu lá no congresso. O médico fumante do SUS, o atendimento absurdo que eles dão lá, os bombeiros que salvam vidas todos os dias, os caras que roubam seu dinheiro lá no congresso, os corajosos do BOPE que estão sendo massacrados no Rio de Janeiro, o povo do correio que faz greve, o pessoal que cuida das ruas e autovias esburacadas, os caras que roubam seu dinheiro lá no congresso, os carcereiros que sofrem ameaças e não podem nem sair de casa sem ter medo que os matem, os seguranças do Palácio da Alvorada, os caras que roubam seu dinheiro lá no congresso, enfim, todos os que mantém a ordem e todos os que acabam com a ordem: funcionários públicos. É uma guerra, uns cuidam dos cidadãos e outros sacaneiam com os cidadãos. Deviam ter uma missão só.
Mas tem uma classe especial de funcionários públicos, uma classe viajante que faz leis e decide pelos cidadãos. Uma classe muito má vista pela sociedade, principalmente por aqueles imbecis que não sabem absolutamente nada sobre o assunto, só o que ouvem os vizinhos falarem. É, amado e paciente leitor, o presidente da república também é um funcionário público. Muita gente não para pra pensar, mas o “presidoca” também é funcionário público. É, o cara trabalha pra você! É seu empregado. Até por que é você quem escolhe quem vai sentar a bunda na cadeira presidencial do Palácio da Alvorada. Você escolhe quem você quer pagar pra representar você no cenário mundial. E não é só presidente, você também tem a oportunidade de escolher qual dos corruptos você quer ver passando a mão nos seus impostos e dando pros filhos mimados deles. Nossa, como você é importante! Daqui a pouco vamos ter o direito de escolher quem vai assaltar a nossa casa ou quem vai matar nossos parentes, estuprar nossas mulheres... Olha só! Bom, né? Orgulhe-se de ser eleitor e escolha sabiamente seus ladrões. Mas fica o recado, o que acontecer com o Brasil é culpa sua, já que você é o patrão e foi você quem escolheu assim. Minha dica é: não vote. Sabe, arranje qualquer desculpa estúpida e justifique seu voto. Não perca seu tempo numa fila imensa pra escolher ladrões para governar o seu país. Não vote, é simples. Assim ninguém pode dizer que é culpa sua. Mas se você quiser ser honesto e fazer as coisas conforme a lei - é melhor assim - faça a coisa certa e vote em branco, para que o seu voto não seja computado. É um absurdo que numa democracia as pessoas sejam obrigadas a votar, e o pior, em ladrões.
Mas hoje não é dia de votação, hoje é o dia do nosso presidente! É aniversário do barbudo. Parabéns Lula! Muitos anos de vida pra você, longe da presidência, bem longe. Eu não estou falando mal do Lula não. Não sou o maior fã dele, mas o cara é um bom presidente. Diga o que quiser, mas ele tirou o Brasil das dívidas, estabeleceu o Verde-Amarelo como o líder desses latino-americanos esquisitos, e adquiriu o maior título de honra que alguém pode ter, um lugar onde só os "Top" conseguem chegar... Com muitas viagens, tirando o país da lama em que o Fernandão colocou, subindo o IDH brasileiro, e tapando os olhos para fingir não ver as porcarias que os colegas deputados fazem, Luizinho recebeu o Título norte-americano de ouro: "O Cara” [by Barak Obama]. É, o Lula é o cara. Meio cego, mas é o cara. Sem um dedinho, mas é o cara. Utiliza figuras de linguagem religiosamente tolas, mas é o cara. Fico bravo quando ouço alguém que não sabe de nada, dizer: "O Lula é um bobo”, “É ladrão”, “É caipira", e blá-blá-blá. Possivelmente ele é tudo isso, mas, geralmente, quem fala isso ouviu de algum, como já foi dito, vizinho otário. As pessoas não se preocupam em procurar saber, só se preocupam em dizer idiotices que ouviram por ai.
E hoje é o aniversário do cara. Parabéns cara! Felicidades pro senhor que é o mais nobre dos funcionários públicos. E vê se dá um jeito na sua cegueira e nas suas figuras de linguagem, assim como você deu um jeito no país.

Bjo.me.manda.um.recado.no.orkut

segunda-feira, 26 de outubro de 2009

http://www.youtube.com/user/11JackBauer11

Video novo no meu canal:
Prévia do que vai rolar do Campori Servos do Rei

http://www.youtube.com/user/11JackBauer11

sexta-feira, 23 de outubro de 2009

Encontrei uma crônica num dos Blogs que acompanho, o Blog Renegados, do Felipe Pena( http://blogdopena.blogspot.com ). Ótima, sarcástica e política, do jeitinho que eu gosto. Recomendo...

http://blogdopena.blogspot.com/2009/10/cronica-de-hoje-no-jornal-do-brasil-o.html



*Felipe Pena é jornalista, escritor e professor da oficina de crônicas da Universidade Federal Fluminense.

terça-feira, 20 de outubro de 2009

Estilistas e suas cagadas




Em primeiro lugar, gostaria de dizer às minhas amigas Lili, Nay e Rebecca o quanto eu aprecio as críticas que elas fizeram à postagem sobre os feios. Gostei muito por que elas detonaram as coisas que eu disse sobre mim mesmo. Eu achei legal a preocupação delas em tentar fazer eu me sentir melhor, embora eu já tenha aceitado a minha condição "rostuária". Obrigado por, mesmo eu sabendo que não é verdade, dizerem para mim o contrário do que eu disse na postagem sobre os feios. Gosto muito de vocês e não vou me esquecer das coisas boas que vocês falam pra mim.
Em segundo lugar, gostaria de pedir a você, leitor do Blog que, por favor, poste seus comentários! Eu adoro comentários, adoro as críticas. Fico tão feliz quando eu chego em casa e olho no Blog que tem comentários pra eu aceitar. Pode escrever, coloca lá se você gostou ou não, e o por que da sua opinião. Pode falar mal ou pode falar bem, eu vou aceitar o seu comentário. E não custa nada, é totalmente gratuito, rápido e você ainda deixa seu amigo aqui feliz ;D ! Deixe um comentário, mude o mundo, faça uma pessoa feliz, HOJE... By, EU.

Hoje a postagem é simplesmente por que eu fiquei bravo com algo que eu vi.
Nãotem nada a ver com o dia de hoje - Dia do Arquivista, o escravo de qualquer empresa -, tem a ver apenas com a minha repudio por essa profissão: Estilista e toda a galera que meche com moda. Exceto as modelos, sabe como é, né...
Puts! Estilista é o tipo de gente que eu não aguento. Cara, como pode alguém chegar a ser assim? É a escória das profissões, e tem gente que ainda paga pra esse povo dar dicas de moda.
Pra começar, quem disse que eles entendem de moda? É só dar uma olhada nas coleções deles que as modelos usam. Cara, é um absurdo! São roupas extremamente feias, que, absolutamente NINGUÉM usaria aquilo na rua. Tá, ai você vem e me fala: Mas não é pra usar na rua, é pra usar em festas ou coisas assim. Ai eu te pergunto, quem, em sã consciência, iria numa festa vestida como a moça da foto? Nem pra praia você iria assim. Nem pro inferno você iria assim. Resumindo, esses caras fazem coisas que ninguém nunca vestiria, e se vestir ninguém vai dizer que é brega, ou estranho, ou feio, por que?? Por que é do Roberto Cavalli. Cara, assuma, é feio. O cara é louco pra desenhar uma droga dessas.
E outra, esses caras sempre são meio assim, né... Tipo, você viu a parte dos "afeminados" no post sobre os homens? Então, estilistas são algo entre os afeminados e as mulheres (Não posso dizer "baitola" por que é preconceito). Mas é isso mesmo. Estilistas nunca são muito decididos quanto ao seu grau de participação na sociedade heterossexual. Geralmente pulam para o outro lado da força, dizendo que ainda estão conosco em nossa luta masculina. Nem falo nada.
Mas o que eu acho mais interessante nesses profissionais absurdos, é que eles se acham os donos da verdade. Tipo, pode parecer que eu também esteja querendo ser o dono da verdade e tal, mas eu aceito as criticas e comentários ruins, assim posso melhorar. Agora, tenta criticar a roupa feia e esquisita de um estilista na frente dele. Ainda que você esteja com toda a razão, e que seu único objetivo seja mostrar os pontos que podem ser melhorados, ele não vai entender assim. Vai ver tudo do jeito dele:
- Então, Julliet Ferrue - Substantivo próprio masculino fictício, francês, com derivação sugestiva feminina. Bisexo, similar a estilismo -, eu estive notando que naquele seu vestido vermelho escuro... - Você conversa com esse estilista e ele te interrompe:
- Ai!!!!!
- Quê foi?
- Aquilo não é vermelho não, amor, é Bordô.
Você olha com cara de: "É vermelho sim", mas continua:
- Bom, naquele seu vestido "bordô" tem uma pontinha verde que ia ficar melhor se fosse mais escura...
- Neném, desculpa. Mas aquilo não é verde. Aquilo é "Mento-Cinza-Esverdeado". E tá na cara que você não entende nada de moda, bem. Até por que, não é um vestido. Aquilo é o poço da amargura que representa todo o calar de uma sociedade engolida por seu desespero de cantar uma mensagem simbiótica no meio de tanto caos e felicidade, envolvida por uma estridente sinfonia macro-estrutural, dividida em dois aspectos divergentes sobrepostos, um ao lado do outro, visando sempre a acides de uma vida sanguinária, ocupada pelos ventos que revelam em seu âmago a estrutura paradoxal ortodoxa apostólica romana dos santos dos últimos dias, contribuindo sempre para um mundo abalado pelo matrimonio patriarcal do capitalismo feudal que rege e abala as bases tecnológicas num profundo crepúsculo, por que tá na moda, de tons de cores flexionadas pela ultrassonoridade de uma vida direcionada ao Green Peace, ou seja Pokemon.
Você então faz pra ele essa mesma cara que você fez quando leu essa resposta. Sabe, uma cara de "O quê", e pergunta pra ele:
- O quê?
E ele dispara:
- Ai, você não entende de moda. Por que eu to falando com você? Pra começar essa sua camiseta. Não se usa camiseta branca com estampa de florzinha na festa de lançamento de uma revista, a minha, muito menos com essa calça Jeans azul-marinho, horrível! E outra, meia preta nunca combina com camiseta branca de florzinha. E joga fora essa sua jaqueta de couro. Fica ridícula com essa causa Jeans. Ah, e sua roupa intima, benzinho, não pode ser preta (cor da minha cueca atual XD), tem que ser vermelha pra combinar com esse sapato horrível que você tá usando. Experimenta um "All Star" básico, com tons leves Jampo-prateados, tá docinho. Ai, eu quero um chocolate.
Ele sai se abanando com as mãos. Termina a conversa.
Isso se ele for educado. Se não, vai fazer como aqueles caras daquele programa ridículo: "Esquadrão da Moda". Já assistiu? Não assista. Eles colocaram o “esquadrão” como se fosse algo incrível, tipo “Transformers”, ou “Swat”..., Eu uso muito o substantivo "merda". As vezes até faço merda, mas nem sempre eu falo serio quando transformo esse substantivo num adjetivo. Mas nesse caso, eu afirmo com toda a convicção que eu tenho que esse programa é uma merda. Totalmente. Cara, é muito ruim. Eles pegam uma pessoa que tá de bem com a vida, com a autoestima lá em cima, e começam a falar mau dela e das roupas que ela usa, com piadinhas sem graça que não tem nada a ver. Começam a massacrar a pessoa, a humilhar a pessoa. Que falta de respeito. Por isso eu chamo de merda, lixo, porcaria. Que programinha besta, viu.
No CQC de ontem, eles passaram uma matéria muito legal. Foram no aniversário de 3 anos da revista da estilista Joyce Pascowitch, e seu decote imenso. Achei engraçado por que o Oscar Filho, que fez a reportagem, estava usava uma meia branca, que estava escondida pela calça comprida do terno preto. Quando ele revelou isso a ela, uau... Ela fez uma cara de atrocidade, terrorismo, violação dos direitos humanos. Ela achou um absurdo. Foi que nem quando eu, na colportagem, coloquei o miojo na água fria e pus pra esquentar. Eles acharam uma total blasfêmia, foi muito engraçado. Continuando, tudo bem que é feio andar por ai vestindo preto e meias brancas - Michael Jackson -, mas estava escondido! Ninguém iria ver, ninguém nunca iria saber. E, desde quando ele não levantasse as calças, o que seria ridículo, por que escolher a cor da meia???!!!! Ninguém vai ver! E ela achou um absurdo total. Não sei, mas eu acho que ela acha que as pessoas tem que andar levantando as calças pra mostrar as meias que estão na moda.
Cara, se tem uma profissão ridícula, é o estilismo. Pior ainda é se vestir conforme as dicas deles. Sou muito mais Falcão e acabou. E o pior é que tem gente que gosta de estilistas e do Falcão, ai é o cúmulo.

PS.: A roupa absurda da foto acima não é do Roberto Cavalli.
PS.2: Dawn, eu não vou falar de você. Você é homem! Dãããã.....

Homenageado do Dia: Iara

Pra começar, eu gostaria de pedir desculpas à Iara por que ela me pediu um depoimento faz uns dois anos e eu nunca pude fazer. Eu queria falar uma coisa bonita, especial, que ela merece, mas nunca me vinha nada na cabeça. Ai eu decidi que ia mandar no aniversario dela, mas geralmente eu estou viajando nesse dia. Então chega de enrolação! O depoimento dela sai hoje, aqui e agora.
Meu, a Iara, além de ter esse nome lindo, de sereia, foi e é uma das minhas melhores amigas até hoje. Embora a gente não converse muito, eu tenho muita consideração por ela pelo que ela fez por mim. Eu me lembro que quando eu morava no Espaço Vida Natural, eu usava a internet e os computadores escondido, de madrugada. E Sabe quem tava lá pra conversar comigo? A Iara, esse docinho de leite. E eu tava triste, geralmente, e eu desabafava com ela, e ela me aguentava, me aturava, me dava conselhos... Meu, não deu outra. Adoro ela por causa disso. Ela foi minha amiga nos momentos que eu mais precisei.
Tá certo que antes de eu conhecê-la, eu tinha um pouco de medo dela. Ela batia nos caras da Topic do Cilei. Eu tinha medo de apanhar, ué. Até que um dia eu levei um tapa também. Hehe. Eu mereci, tenho certeza....
Mas, com tapa ou sem tapa, eu adoro essa moça!!! Com certeza é uma das melhores amigas que eu tenho, uma das pessoas que eu mais amo e mais tenho consideração.
Mor, nunca vou esquecer os bons momentos que passamos no msn. Você é muito importante pra mim, muito mesmo, é mora no meu coração, num lugar bem especia. BJOOOOO, te amoo!!!

bjo.me.manda.um.recado.no.orkut

terça-feira, 13 de outubro de 2009

Pecuaristas X Professores


Pois é. Essa semana é uma semana "lokona". Tem vários dias especiais para nós. Por exemplo hoje - dia 14/10 - é um dos dias mais importantes do ano, um dia que todos deveriam comemorar, um dia fantástico! Hoje é dia nacional da Pecuária! Uau, incrível!! E pra ficar melhor ainda, amanhã, dia 15/10, é dia do Professor. Essa figura tão especial para nós que tem tanto em comum com o pecuarista. Sim, oh desocupado amigo meu, sim! Professores e pecuaristas têm mais coisas em comum do que você pensa, e eu estou aqui para mostrar essas coisas a você. Acompanhe nessa postagem um paralelo que eu tracei entre esses dois profissionais tão importantes para a sobrevivência da especie humana - ou bovina...
1-Vamos começar pelo básico. Ambos cuidam de animais. Pecuaristas cuidam de vacas e professores de mulas.
2-Pecuaristas alimentam suas vacas com feno. Professores alimentam suas mulas com sabedoria. Uau, depois dessa eu merecia um dez!
3-Dúvida de aluno é que nem leite de vaca: quanto mais se tira, mas aparece.
4-Quando o pecuarista abre a porteira, acontece o estouro da bioada. Quando o professor abre a porta da sala de aula...
5-Se o pecuarista ficar muito perto de suas vacas, ele irá notar que pequenas gotículas de saliva animal começam a lhe grudar na face, devido ao movimento bucal bovino constante. Esperimente ficar na primeira fila, perto de onde o professor movimenta sua boca para explicar a matéria.
6-Se o pecuarista não tomar cuidado, o touro lhe passa o chifre. Se o professor não tomar cuidado, o aluno lhe passa a perna.
7-O pecuarista não quer saber de mais nada, a não ser enfiar feno e mais feno no estômago das vacas. O mesmo o ocorre com os alunos, já que os professores só querem saber de enfiar matemática e mais matamática onde já nem cabe mais.
8-O que acontece se você segurar o pé de um touro? E de um professor?
9-Quando uma vaca atola no barro lembra muito um aluno atolado nos trablhos que o professor Lex Lutor - de física - passou.
10-Já levou bronca do professor? A vaca já levou umas varadas do pecuarista.
11-O professor obriga seus alunos a fazer coisas que ele mesmo não quer fazer, como trabalhos de história ou lições de física. Pergunta pro boi se ele gosta de arar quilômetros de campo aberto...
12-O pecuarista prepara seus animais para que virem comida de uma sociedade gastronômica. O professor prepara seus animais para que virem comida de uma sociedade profissional.
13-As vezes o professor desabafa em sala de aula, então a gente que é aluno fica sabendo de cada vaca que vem reclamar com os professores...
14-Você já viu pecuarista rico?? E professor rico, já? - Exeto os professoes universitários e os que aparecem na tv (ver postagem "Professor... O ditador do sec. 21"
15-Professor bem sucedido é aquele cujos alunos passam de ano. Pecuarista mau sucedido é aquele cujas vacas passam de ano.
16-Pecuarista bom é aquele cujas vacas são gordas. Professor bom é aquele cujos filhos são gordos. - Se você não entendeu a piada, eu quis dizer que se mede o salário do professor pela barriga de seus filhos.
17-Puts! Como é difícil escrever isso.
18-Professor não pode ser amigo de aluno pelo mesmo motivo que pecuarista não pode ser amigo de vaca. Ambos, alunos e vacas, podem virar filé algum dia.

É isso ai. E essas são apenas algumas das semelhanças entre A arte de ensinar e A arte de cuidar de vacas. Tem muito mais, é claro. Eu nem falei da vida pessoal desses caras. Seja como for, tanto um quanto outro, merecem respeito e admiração, afinal é trabalhando na profissão que o professor nos ensinou que vamos conprar o bifão de boi que o pecuarista cuidou.

Homenageado do Dia: Suh

Cara, não tem nem o que falar dessa minina. Eu adoro ela. Faz pouquinho tempo que a gente se conhece, mas ela já me ajudou bastante. Quando eu fico triste, sei que posso contar com ela para me fazer feliz. Eu acho que um dos dias mais abençoados da minha vida, foi o dia que ela me deu o msn dela em algum campori por ai. Ai já viu, né, começamos a conversar e agora somos ótimos amigos. Adoro essa coisa de internet!
Gosto da Suh também por que eu não recebo muitas mensagens e ligações no meu celuar. Quando recebo, ou é engano ou é o meu pai, ou é promoção da Vivo. Mas quando eu to triste, há! É só esperar que vem sempre uma mensagem linda da Suh, com um versinho Bíblico e um "te adoro, amigo". Nossa! Eu fico tão feliz com isso. Ainda mais vindo da Suh, que é doidona como eu....
Suh, adoro você!!! Parece que a gente já se conhece há um tempão. E vamos ser mais amigos a cada dia....BJOOO maluquinha!!!!!! Amooo....

bjo.me.manda.um.recado.no.orkut

Mulheres dizem que conversa de banheiro tem homem e fofoca no roteiro

HAHAHAHAHAHHA

Essa reportagem do G1 confirma minha teoria do confissionário na postagem sobre as mulheres!!!

ve ai....

http://g1.globo.com/Noticias/Rio/0,,MUL1336431-5606,00.html


EU SABIA!!!!

domingo, 11 de outubro de 2009

FEIOS - Nós...



Há... Agora eu vou falar de gente feia. É claro, isso é muito fácil pra mim, não sei por que... Mas faço uma idéia. Sabe quando você acorda pela manhã, coça os olhos, levanta da cama, tira a roupa pessoal do rego, vai até o banheiro, olha pro espelho e vê aquela imagem aqui ao lado?? Então, eu me sinto assim todos os dias. Eu e mais centenas de outros feios sem esperança de uma imagem melhor. Não to exagerando não, e nem me fazendo de coitado. Estou apenas apresentando os fatos. Infelizmente essa é a vida. Uns nascem com inteligência, outros com beleza, outros nascem com os dois, e eu nasci sem nenhum... Me resta apenas, escrever no blog.
É claro, essa postagem não é pra todos. Por exemplo, não é para as amigas que eu tenho. Cara, é incrivel! Eu tive uma sorte imensa. Só tenho amigas lindas. É claro, tem algumas mais mal-acabadas, umas meio judiadas, mas, no geral sao lindas mesmo. Por outro lado eu dei azar por que nenhuma quis namorar comigo.. :(_ Mas nao fico bravo por isso. Já aceitei minha classificaçao rostuária: Ogro... É por isso tambem que eu nao fico bravo quando chega alguém e diz: "Cara, sabe aquela sua amiga? Então, você combina com ela". Considero isso um elogio. Agora, se vierem pra mim e me disserem: "Cara, sabe aquele seu amigO...?" Ai é sacanagem.
Mas não, eu não vim aqui para dizer coisas ruins aos feios. Não vim para dizer ao meu grupo aparencial que nós não temos mais jeito nenhum, já que não dá pra concertar o que o mundo nos fez na cara. E também não dá pra mudar o coração das pessoas que nós amamos, um coração fútil e maldoso que não tá nem ai para o que você sente e só quer saber de rostinhos lindos, ainda que o coração do cara seja uma carniça, que não é, em nada, igual ao nosso coração, que sofre por isso e não quer que ninguém mais sofra assim.
Não, querido patinho feio, não estou aqui para dizer que fomos deixados para trás, castigados pelo destino com um fardo que carregaremos sozinhos durante anos e anos de existência sacana nessa terra cruel. Não vim pra relembrar de como é chato todo mundo a sua volta falando de gente que não pode oferecer nada, além do peitoral definido com anabolizantes e um par de chifres, sendo que você está ali. Não tem peitoral, mas tem lealdade, amor e um coração bom pra oferecer. É claro que lealdade, amor e um coração bom não valem absolutamente NADA pra ninguém, muito menos pra quem você ama.
Pois é, não vim para te lembrar disso. Vim para falar das vantagens de ser feio. Muitos não acreditam - eu -, mas existem vantagens em ser feio. Ah sim, vantagens, oh companheiro esquisito, vantagens que valem a pena serem colcadas aqui.
1-Pra começar você smepre vai ter tempo para fazer o que bem entender - usar o computador, ou assistir tv - por que não vai ter um cônjuge e nem um semi-cênjuje para levar pra passear.
2-Todo o dinheiro que você ganha, vai sempre pra você, já que você não tem ninguém especial pra dar uma caixa de bombons de chocolate recheados com creme de avelã em forma de coração, ou quem sabe um ursinho fofo e barrigudo com um coraçãozinho vermelho na mão escrito "Te amo", e nem uma argola metálica revestida de prata onde dentro está escrito a data em que você conheceu "ela(e)", que serve pra colocar no dedo. Não, parente do seu Madruga, não, você não tem que gastar sua grana sofrida com essas coisas que você e eu sempre quisemos gastar. Dá pra você guardar e fazer alguma outra coisa, como comprar um creme de aveia e babosa para a pele, 25 vitaminas, pra ver se resolve o estrago na sua cara. É claro, uma hora ou outra você desiste. Eu já desisti...
3-Você nunca vai ser corno(a)!! Quer vantagem maior que essa. Você pode ser tudo nessa vida, até deputado federal, mas corno não. Isso eu garanto pra você. Se você que, assim como eu, é da familia do Smeagol, na situação solteira que você está, ganhar um par de chifres, eu mudo de nome...
4-Você não tem que se preocupar em passar maquiagem ou pentear o cabelo pra ficar bonito. Não! Esquece isso. Isso é coisa de gente bonita. Você sabe que não há esperanças pra você, então faça como eu: jogue tudo pro ar. Eu já parei de me pentear faz tempo. Não uso creme pra espinhas - se bem que pelo menos espinhas eu nunca fui muito de ter -, não faço as sobrancelhas - to parecendo o merda do Monteiro Lobato -, não passo maquiagem. Não me preocupo com essas coisas. Não vai fazer diferença, sou da espécie do Shrek e acabou. Eu vou ao cabelelero - caro pra caramba! -, sento na cadeira e digo: "Boa sorte". Ele coloca ums óculos, diz: "Vou precisar mesmo" e faz alguma coisa com uma serrinha elétrica. Não sei o que ele faz, só sei que não adianta. Mano, faz que nem eu: toma banho, passa perfume, se veste bem e faz oração...
5-Essa é uma vantagem fantástica. Deve ser a maior de todas as vantagens. Se por acaso você que é o reflexo do Mr. Bean conseguir enganar seu destino obscuro e arranjar uma pessoa que, apesar da sua cara,barriga e de tudo mais, ainda queira namorar com você... meu, acredite, é amor verdadeiro. Ah querido pedaço de bunda de elefante, se a pessoa que você namorar aguentar olhar pra você depois de alguns meses de união, é verdadedeiro. Só um amor verdadeiro mesmo aguentaria beijar algo como nós...
Pois é, além dessas, existem outras vantagens, mas passam mais despersebidas. Volto a dizer que eu NÂO tenho amigas feias, então você que é amiga minha e é solteira, não se sinta ofendida. Foi mais para os meus amigos homens que são TODOS feios. Puts! Vai tomar banho, são todos uns cara-de-cocô. Tá louco!
Mas você que é feinho não perca as esperanças. Eu acho que um dia alguma alma bondosa terá dó de você e te fará feliz. Minto...
FaloW!!

PS.: O que eu disse no segundo parágrafo para as minhas amigas a respeito de namoro foi uma piada, e não deve ser interpretado de forma pessoal. No entando volto a confirmar que eu estou solteiro e à procura...


Homenageado do dia:
Hoje to com uma preguiça desgraçada de escrever. Ai que saco!! To de um mal-humor terrível hoje. Não sei, hoje to com vontade de comer alguma coisa que me faça muito mal, ou prender meu pescoço na porta, sei lá, algo assim...

domingo, 4 de outubro de 2009

Franceses posam nus para protestar contra mudanças climáticas


É,estranho mesmo.
Eu tava indo pro site da globo ontem a noite para ver que filme passaria na TV. E lá estava eu, todo feliz, descendo a página quando um letreiro azul imenso aparece do meio do nada: "Franceses posam nus para protestar contra mudanças climáticas", ao lado da foto acima. Na hora me veio na mente: "Vou falar no Blog", e cá estou.
Eu não sei quando a você, mas eu acho isso a maior besteira. Tirar a roupa pra protestar contra o aquecimento global... O que será que essa gente pensa quando faz isso:
- "Ah, o aquecimento global vai olhar meu pequeno amiguinho aqui, e vai parar de aquecer...".
Cara, que absurdo. Não! Talvez até dê certo. Vai lá uma gordona, com CC, pelancas e mais pelancas, uma verrugona no nariz, babando pela boca, cabelão despenteado e caindo em algumas partes, as unhas do tamanho do mundo e um bafo terrível... Ah, é claro que o aquecimento global vai fugir dessa, até eu fugiria, até o Seu Madruga fugiria!
Talvez seja isso o que o fotografo pensa numa hora dessa. Eu particularmente acredito em uma segunda teoria. Pra mim, o fotografo que faz essas idiotices é mais encalhado que as ruínas do Titanic, e desesperado por ver alguém pelado, homem ou mulher, inventa que vai tirar foto do povo pra alguma causa inútil. Depois ele pega as fotos, despenteia o palhaço, e joga na internet dizendo que fez algo bom para o planeta. E tudo isso para que alguns esquisitos concordem com a idéia desnuda dele. Eu não concordo, nada contra quem quer viver a vida como se fosse um Basset depois da tosa, mas também não concordo, por isso estou aqui para falar mal da deficiência mental desse cara. Quê que ele tava pensando, mano...? O que será que a mente pervertida dele queria? Sobrou até pro nenenzinho que não tinha nada a ver com a história. Foi obrigado a exibir suas vergonhas para outros 500 peladões. Não tô brincando não, dá uma olhadinha melhor lá. Você vai ver o molequinho minúsculo e sua bundinha amarela em cima do cangote do pai...
Mas, voltando ao assunto, não podemos analisar somente o fotógrafo, não, o esquisito não tem toda a culpa. É ele que teve a idéia ridícula, e é ele quem tá gastando o dinheiro da coitada da mãe dele pra pagar os peladões, mas a culpa não é totalmente dele não. A culpa também é das duzentas gordonas encalhadas e com CC estão lá por que não conseguem arranjar ninguém que goste delas pelo que elas são – elefantas – então vão mostrar as banhas pra, quem sabe, algum fotografo tarado ligue no dia seguinte. E os duzentos peladões, homens, mal-acabados, também estão encalhados, e precisam muito de alguém que lhes dê um ombro amigo, um McLanche Feliz, ou qualquer outra coisa, se é que você me entende. Por isso apelam pra gordonas que entalam no vão da porta. Poxa vida, eu to encalhado, pareço plataforma da Petrobrás, e nem por isso deixo minhas partes à mostra.
Outras interessadas na brincadeira são as empresas por trás. "Os voluntários criaram uma “escultura viva que ilustra a vulnerabilidade do homem e de sua cultura perante as mudanças climáticas", afirma a organização ambientalista". Há! "Escultura viva"!É assim que eles chamam o que eu chamo de "Catástrofe antropo-ambiental". Eles querem mesmo é ver o povo todo pelado. Talvez realmente acham que o aquecimento global vai embora por que 700 encalhados tiraram a roupa. O aquecimento global não gosta disso. Ele não foi embora até agora, e olha que 6 bilhões de pessoas tiram a roupa todos os dias pra tomar banho. E o que faz os 700 palhaços pensarem que vão conseguir convencer o aquecimento global de que ele deve ir embora?? Não sei quando a você, mas sempre que tomo banho, eu fico berrando pra aquecimento global ir embora. Digo pra ele: "Hey! Aquecimentô! Estou pelado aquií! Você não se incomoda?". E ele ainda não foi. Acho até que ele ficou mais bravo ainda, por que teve até tsunami de novo...
Eu acho que se esses fotógrafos pervertidos pararem com isso, talvez o bendito fique mais feliz e pare de ficar aquecendo todo mundo. Ele vê isso como uma provocação à sua integridade, com certeza.
Sei lá eu, to falando aqui, mas quem sabe algum dia eu também não tire a roupa pra protestar por alguma causa estranha tipo: "Abaixo o Domingo Legal", ou "Volta Michael Jackson", ou quem sabe algo mais ambiental, protegendo os animais, tipo: "Deixem as antas no congresso"... Sei lá, algo assim.
(Tá ai a noticia na íntegra no G1. Fica tranqüilo por que não mostra ninguém pelado não. - http://g1.globo.com/Noticias/Mundo/0,,MUL1328467-5602,00.html)


PS.: Gostaria de agradecer a pessoa que mais tem me dado força pra escrever esse Blog. É a Le. Ela sempre me diz que lê e que ta adorando. E elogia d+. Eu fico muito feliz quando ela elogia as minhas postagens, muito feliz mesmo. Fico imaginando ela rindo com as bobagens que eu escrevo aqui. Coisas assim me dão força pra continuar escrevendo. A Le tem sido a maior benção na minha vida nesse ano. Por isso gosto tanto de conversar com ela. Se você a conhece, sabe que ela te ajuda a ficar feliz. Basta um sorrizinho dela... Valeu Le, por tudo.
PS. 2: Rebecca, esquece ele. Fica com os amigos agora. Num esquece que a gente te ama de verdade.


Homenageados do Dia: Dawn, Bertona e a Mila

Hoje eu vou falar dessas três pessoas ao mesmo tempo, por que, ao mesmo tempo me fizeram feliz. Não seria justo falar de um sem falar do outro ao mesmo tempo.
*Daw – O Daw é outro doido, por isso ele é um cara legal. As vezes ele tem uns tiques nervosos na sala e eu fico rindo disso. Ele acha que ser como ele é ruim, mas eu disse que não é ruim. Talvez se ele fosse diferente, não teria os amigos que tem. Provavelmente se ele não fosse como ele é, eu não seria amigo dele, nós iríamos brigar não seriamos amigos. O Daw era meio que o mascote meu e do Tiagão. Quando as pessoas falavam mal do Daw, éramos nós que defendíamos. A gente ficava bravo quando ouvia algo ruim dele. Até hoje eu fico. Mas o Daw não acredita. Eu lembro que eu e o Tiagão conversávamos a respeito de quem a gente ia ter mais saudade quando fossemos embora, e o Daw era sempre um dos primeiros da lista. Daw, pára de ligar pra o que os outros dizem, e viva o que tem dentro de você. Você não é ruim sendo o que você é. As pessoas gostam de você do jeito que você é. Então faça o favor de te aceitar, por que seus amigos gostam de você. Abraçao, Daw!
*Bertona - A Bertona é uma minina muito legal. Eu adoro ela, ela é piquenininha. Pra você ter uma ideia, ela se perde até mesmo no meio de uma multidão de crianças de 1m à 1,50m. Ela é muito baixinha, tadinha. Mas isso só deixa ela mais legal ainda. Pena que não estudamos juntos mais. Bom, sorte dela, por que eu ia viver apertando ela, todo o dia... Adoro a Bertona.
*Mila - A gente nem é tão próximo assim, mas a Mila á alguém que eu gosto muito. Eu lembro que quando eu era novato, ela vinha conversar comigo e tal. Fazia eu me sentir muito feliz. A Mila é um amor de pessoa, gosto muito de conversar com ela, mas quando ela vai lá na minha sala só conversa com a Paola... Ai eu fico meio assim e tal, mas não vou falar nada por que eu gosto da Paola e quero o melhor pra ela, e o melhor é conversar com a Mila que é uma docinho de leite, uma lorassa! Devia ser modelo.. Bjo MilA... Adoro vc. E to solteiro...


Bjo.me.manda,um.racado.no.orkut

segunda-feira, 28 de setembro de 2009

Call of Zulu - 2, Missão Impossível



Em meio ao desespero da minha amiga Rebecca, resolvi botar meu cérebro maldoso para funcionar e redigir a segunda crônica Call of Zulu. Essas crônicas narram coisas que supostamente acontecem nas reuniões secretas na sala dos professores da escola básica do UNASP-c2. Essa daqui é a conclusão da crônica anterior. Call of Zulu é uma das besteiras que eu coloco nesse Blog, e é também uma pequena homenagem aos meus professores que são muito legais com o povo aqui. Dá uma olhada:


Uma noite. Dessa vez, quarta-feira. Após um longo e terrível dia de aula, professor N é chamado de volta à escola. Havia acabado de chegar. Tinha tirado os sapados e comido um pouco de sopa de ervilhas, enquanto assistia às porcarias faladas por Will Boner e sua esposa que nunca envelhece. Seu telefone havia tocado quando ele estava na terceira colherada. Disse alguns palavrões e calçou novamente o sapado.
Dirigindo até a escola, ouvia aquela música famosa, Kiss Me.
O que será que o diretor queria dessa vez? Por que será que o patrão convocou aquela reunião imediata?
Chegava à escola na mesma hora em que o Gol do pr. Jônatas.
- Boa noite, professor! - Cantou o pastor. Boa noite professor era a mais nova música de seu CD.
- Boa noite, pastor! - Professor N até tentou cantar também, mas sua piada não foi bem aceita.
Entraram os dois no prédio escolar. Logo uma multidão de monitores cercou os dois professores, para protegê-los de tudo o que poderia acontecer-lhes de ruim no prédio escolar. Eu não sei bem o que poderia acontecer de ruim no prédio escolar...
A sala dos professores estava com a porta aberta. Todos conversavam alvoroçados, como num poleiro.
- Oh! Good evening! - Saudou a professora Creriane. Também não sei da onde tiraram esse nome pra lá de exótico.
Os três últimos professores entraram em meio aos altíssimos gritos da professora Ana Paula, como sempre bem vestida com altíssimas grifes internacionais, de altíssimos preços e altíssima elegância.
Procuraram rapidamente um lugar para se sentarem, no meio daquela zorra de pessoas extremamente inteligentes.
Ele chegou. O respeitado rei daqueles seres humanos abarrotados de diplomas de mestrado e doutorado, o césar daquela Roma colegial, o supremo pontífice entre a administração e a tesouraria, o faraó das pirâmides estudantis... Sim, oh criança, sim! O Diretor. Olhava com admiração aquela pugna de argumentos. Professores da área de humanas jogando seus argumentos contra os professores da área de exatas. Estava uma bagunça, uma guerra fria intelectual.
Mas alguém, no meio da confusão, acabou acertando uma bola de papel bem no meio da testa do excelentíssimo soberano do prédio escolar. E ele, numa desesperada ação por algo que lhe fez tanto mal, acertando-lhe sua central de informações, sua caixa torácica cerebral, sua frontal e bronzeada testa, exclamou num brado poderoso, um sonoro, imponente e ameaçador:
- Ai.
Ninguém ouviu. Continuaram sua guerra de inteligências.
- Senhores! Senhores, por favor!! - Aquele que lhes pagava o salário, tentava, mas não conseguia, calar sua geração de professores enfurecidos.
Até que no meio de tantos gritos, ouve-se o barulho de um chicote no chão. Tudo se cala imediatamente. Foi o professor Zulu.
O som de um vento de velho oeste foi ouvido. Nada, além disso passava por aquela sala.
- Obrigado, professor. - Agradeceu o diretor.
- De nada. Aquela mosca também estava me incomodando. - Ele falou enquanto abaixava novamente a cabeça, fixando seu olhar na mosca que morria em meio a tanta agonia. Tal inseto que fora atingido pelo professor Zulu quando este lhe desferiu um poderoso golpe com o chicote, fazendo a professora Eliana chorar de dó.
- Bem, convoquei os senhores a esta reunião extraordinária por que um determinado assunto arrancou-me o sono. Rebecca e o Homem X. Como eles estão?
- Vossa alteza, se me permite?
- Claro, professora Stella.
- Oh supremo, estão bem, pseudo-namorando.
- Pseudo?
- Sim oh sumo-sacerdote do ensino desta escola, que bondosamente usou de misericórdia para comigo, dando-me um emprego melhor. X ainda não fez o pedido formalmente. - Disse o professor Murilo
- Então nós temos que agir agora!
- Lindinho, não acho que seja um boa idéia. - Disse a professora Eliana.
- Concordo com a professora. Essas coisas vêm com o tempo. Temos que deixá-los se acertar. - Disse Ruy, o professor.
- Sim, Soberano, eles até deram um selinho. - Disse o professor Elias.
- Selinho?! - Desesperou-se o diretor.
- Sim, vossa alteza, mas não foi nas dependências do prédio escolar... - Disse o professor Newton
- Só um selinho?! Assim vocês me matam! Por que não foi de língua?
- Não sabemos, vossa santidade. - Respondeu a professora Stella.
- Certo. Vamos seguir o conselho do professor Ruy e dar tempo a esses dois. Vamos para a próxima missão. Um de nossos alunos mais encalhados. Temos que ajudá-lo. Seu nome: Bruno Quares...
- Blasfêmia! - Levantou-se o pastor Jonatas. Blasfêmia, inclusive, era o a faixa 8 de seu mais novo CD.
Nesse momento o tumulto voltou a tomar conta da sala dos professores. Levantaram-se e começaram a gritar desesperados. Não se entendia meia palavra do que se dizia.
- Anh... Senhores, por favor. - O diretor tentava acalmar. - Senhores, sentem-se, por favor. Senhores...
A bagunça foi repentinamente interrompida por um barulho alto, forte e extremamente imponente. Todos se calaram e olharam para o professor Zulu. Perceberam que ele havia piscado.
- Vossa alteza, isso é impossível! - Disse o professor Elias.
- Matematicamente impossível!
- Quimicamente impossível!
- Fisicamente impossível!
Disseram os professores de matemática, química e física, respectivamente.
- Completamente impossível! – Reclamou a professora Stella.
- Ele até que é lindinho, mas é biologicamente incompatível com tudo. - Disse a professora Eliana.
- Não tem como! – Disse o professor Elias.
- É impossível! – Gritaram e voltaram à discussão em altíssimo tom, numa zoeira descontrolada. Mas alguém estava ali para botar ordem naquela sala.
Zulu esticou-se na cadeira, perto da parede, afastado dos outros professores, em que sentava. Respirou fundo uma última vez, e limpou a garganta. O vento que saiu de suas narinas foi tão forte que bateu nos outros professores, atordoando-os e calando-os naquele exato momento.
Tudo ficou em silêncio. Ouvia-se apenas os corações pulsando e o relógio da parede marcando cada segundo que se passava.
Zulu olhou para frente, encarando cada um dos professores ao mesmo tempo, por baixo da aba de seu chapéu “Indiana Jones”. Com seu sorrizinho macabro, o Darth Vader dos professores, imponentemente respondeu:
- Veja bem...


Homenagiada do Dia: Jeisane

Vou falar dessa moça hoje por que to devendo uma boa homenagem pra ela. Tadinha, me pediu um poema faz uns três anos, e eu nunca consegui fazer. Tantas vezes eu tentei, mas nunca consegui escrever poema. Eu sentava, escrevia, mas ficava sempre um lixo. Mas eu tenho uma dívida com a Jeisane. Já prometi que ela vai se uma das personagens do meu próximo livro e agora to falando dela aqui.
Eu a conheci quando estava no internato. Foi uma das poucas pessoas que eu sei que gostaram mesmo de mim, e foi uma das poucas que eu gostei de verdade, umas das poucas pessoas que eu posso dizer que foi minha amiga de verdade, e uma das poucas pessoas que eu posso dizer que amo muito...
Gosto muito dela por que ela poderia ter me tratado com desprezo ou me colocar sempre em segundo lugar como a maioria das pessoas, mas ela não fazia isso. Conversava comigo naturalmente e ria comigo, me deixava feliz d+!!! Principalmente quando eu tava triste. Ai ela vinha e me confortava sem saber dos meus problemas. Gostava muito disso por que ela me ajudava a esquecer as coisas ruins e me lembrar das coisas boas. Tenho apenas boas lembranças dela.
Por essas e por outras, a Jeisane se tornou alguém muito especial pra mim. Mesmo estando muito longe dela agora e não tendo muito contato, quero que ela seja minha amiga pra sempre.
Jeisane, tenho muitas saudades de você. Gostei muito de ter te conhecido. Adoro você, e levo muito a serio a nossa amizade... Beijo grande pra vc!!!


Bjo.me.manda,um.racado.no.orkut

Feliz


Ontem eu estava aqui escrevendo a postagem do "Todo Poderoso". Era domingo à tarde, o dia mais perverso da semana. Mas em meio ao futebol, as baixarias do "Tudo é possível", e a tentativa de programa bom do "Domingo legal", algo me chamou a atenção. Horas antes eu havia jogado arroz do almoço na porta de casa para que passarinhos viessem comer. E não é que eles vieram mesmo. Tranquilamente, ao som das composições de Michael W. Smith - que eu ouvia na hora -, como se nada mais importasse pra eles, vinham, bicavam um pouquinho e levavam certa quantidade do arroz duro do meu pai para as telhas da gigantesca casa do vizinho, onde provavelmente iriam encontrar seus filhotes e alimentá-los. Há! Um passarinho acabou de vir a minha porta. Me olhou um pouco e foi embora. Mas o mais interessante é que essas criaturinhas mixurucas parecem extremamente felizes. Mas como, em meio a tanto sofrimento, em meio às tristezas dessa vida inútil que levamos aqui??
Há alguns dias eu estava em São José dos Campos trabalhando com palestras. Pra conseguir uma grana extra, eu tinha que abrir algumas palestras, mas eu não conseguia de jeito nenhum. Tava feio o negócio pra mim. Já estava desanimando, quase voltando pra casa. Ai eu sentei no ponto de ônibus, verifiquei quanto dinheiro eu ainda tinha e reclamei da vida. Eu tava me esforçando.Que Droga! Por que aquilo só acontecia comigo? Que inferno! Por que eu tinha que ser o mais infeliz naquela cidade?? Até que, sem mais nem menos, um menininho que por ali passava, um pirralho, todo sujo e fedorento, caindo aos pedaços aos miseráveis 9 ou 10 anos que ele tinha, parou na minha frente. Ele estava com tampinhas de garrafas nas mãos. Ninguém sabe disso, mas quando eu estou irritado eu aborreço, eu repudio, eu sinto um ódio mortal se alguém que eu não conheço vier falar comigo. Quando eu ando na rua, to atrasado, chutei a quina da cama com o dedinho do pé, ai vem um desconhecido e fala alguma coisa, qualquer coisinha, comigo... Meu, sinto vontade de espancar a pessoa. Agora imagina eu lá sentado do ponto de ônibus, sozinho, desanimado, com fome, com umas moedinhas pra pagar o ônibus. Aí vem um molequinho do nada, pára na minha frente e fica olhando. Puts! Só faltou eu dar uns sopapos do moleque. Mas ele me desconcertou. Me olhou durante alguns segundos, e eu pronto pra ser extremamente estúpido com ele, e ele disse bem assim: "Meu pai junta tampinhas de garrafa".
Eu olhei pro carinha, estranhei. Não achei que ouviria algo como aquilo. Mas em vez de dar uma patada nele, eu disse algo como: "Legal...". Ué? O quê que eu ia dizer? "Obrigado por compartilhar a vida do seu pai comigo", ou talvez "Problema dele", ou "Fo*#$-se, o meu junta contas pra pagar, e daí"? Eu fiquei meio sem jeito com aquilo. Ai ele disse pra mim: "Se você tiver alguma tampinha de garrafa, você dá ela pra mim?"...
Não sabia onde enfiar a cara. O carinha sujo e sem nada, não desistia de ajudar o pai, e eu - pelo menos com a cueca limpa - lá quase morrendo.
O garoto foi embora e eu fiquei lá, pensando naquilo. O que seria de mim se eu tivesse no lugar do pequenininho? Tenho o suficiente pra viver, e ele não. E eu aqui, tão infeliz?
As pessoas não sabem viver. Animais vivem melhor que as pessoas. Eles não têm preocupações, e por que? Saem de casa de manhã para arrumar o que comer ACREDITANDO que vão conseguir. Eles têm fé. Mas além disso, têm consciência de que não vivem só pra si mesmos. Essa é uma filosofia que eu prego. É claro que nem sempre consigo seguir, mas to me esforçando. Viver para os outros e não pra si mesmo. Deixar esse egoísmo corrosivo de lado e viver pelos que estão a sua volta. Não é bom tentar agradar a todos, você nunca consegue e ainda fica magoado por isso, mas viver tentando ser melhor para as pessoas com quem você convive. É por isso que aqueles passarinhos são tão felizes e despreocupados. Eles vieram até a porta de casa e levaram o arroz para o ninho. Queriam repartir com os da casa deles.
Sua bondade volta pra você. É sempre assim, é infalível. Tente viver de verdade, ser melhor para os outros, mas tenha paciência, isso leva tempo.
"A felicidade não está em viver, mas em saber viver. Não vive mais o que vive, mas o que melhor vive, porque a vida não mede o tempo, mas o emprego que dele fazemos."


PS.: Falando em felicidade, eu me lembro de uma amiga minha que tá fazendo aniversário hoje. Aquela que eu sempre fico feliz em ver, por que a alegria irradia do rosto sempre sorridente dela. Essa ai vive de verdade, com certeza. Sei disso por que ela sempre está feliz. Sei que é redundante pra você Le, mas Feliz Aniversario!! Mtos anos de vidaaa!
Ps.2: http://confiar.atspace.com/Quem_mexeu_no_meu_queijo.pdf - Esse ai é o livro: Quem mexeu no meu queijo. Muito bom e curto, e ensina várias lições a quem lê.
PS.3: Definitivamente esse lobo ai em cima sabe como fiver feliz...

Homenageado do dia: Lord

Na verdade o nome dele é Alan, mas eu chamo ele de Lord por causa do MSN dele. To falando dele hoje por que a frase que eu coloquei entre aspas foi ele quem me passou. Perguntou se eu poderia colocá-la no blog, afinal poderia ajudar alguém. Eu disse: "Claro". E está ai.
Eu conheci o Lord na oitava série, quando mudamos de escola. Pra melhorar ainda mais a situação, colocaram o Lord pra sentar atrás da minha carteira. Não deu outra, desenvolvi uma grande amizade com esse cara.
Uma das coisas que eu mais admiro nele é a capacidade de descobrir as coisas que ele tem. O Lord tem uma cabeça ótima, pega as coisas no ar sem precisar pensar muito. Se um dia eu tiver uma equipe de detetives, o Lord vai ser meu braço direito.
Lord, cê sabe que cê é mano, companheraço... Tá no coração. Foi muito bom conhecer você e vai ser muito bom ser amigo seu até um de nós abotoar o paletó de madeira. Abração cara....

bjo.me.manda.um.racado.no.orkut

domingo, 27 de setembro de 2009

Todo Poderoso


A História é simples. Um jornalista bem sucedido, e com uma mulher incrivelmente linda (Jennifer Aniston – Uau!), vê sua vida ir pro espaço. Ele fica doidão e resolve jogar tudo pro ar, amaldiçoando a Deus. Deus então aparece e dá a ele a oportunidade de ser Deus. Ele aceita, já que acha que Deus é incompetente e não faz as coisas direito. No início tudo dá certo, mas depois ele percebe que ser Deus não é assim tão fácil.
No segundo filme, o ator é outro. Em vez do consagrado Jim Carrey, os caras resolvem usar aquele infeliz de "Virgem aos 40" e "The Office" - Odeio esse ceriado. Puts! Que coisa chata. Steve Carell interpreta um ex-jornalista que vira deputado. Até que Deus chama o cara pra construir uma arca. Os animais então começam a seguir o perseguem, sua barba cresce, ele ganha um cajado e constrói a tal arca pra família e os vizinhos.
A comunidade cristã em geral tem bombardeado esses filmes com críticas e mais críticas. Claro, não vou dizer que eles estão errados com isso. As vezes os personagens cutucam Deus e brincam com a Bíblia, mas tem algo por trás desses filmes que vale apena destacar.
Aposto que ninguém pára pra pensar no que significa ser Deus. Exige responsabilidades, paciência, amor... Nenhum de nós conseguíramos ser Deus. Até por que não tem como entender o que tal emprego exige da pessoa que o desenvolve. Mas dá pra comparar com um presidente de país. Não, não quis dizer que Deus é corrupto. Vou explicar melhor.
Quando o cara resolve ser presidente, ele tem que estar ciente de que não vai mais trabalhar para ele. Não vai poder largar o emprego sem mais nem menos, vai ter que passar seu tempo procurando o que é melhor para a nação, será criticado por todos ao redor, terá que desistir de todos os sonhos que um dia teve para si mesmo e nunca mais vai poder trabalhar em nada, nem quando não for mais presidente. Agora imagine um presidente do universo. E pior ainda, não tem NINGUÉM que possa substituir tal presidente. Ninguém seria bom o suficiente.
Acho que o filme estava certo. Claro, tem muita piadinha com Deus, mas até nisso estava certo. Sabe quando você faz piadinha com Deus? Então, o que acontece com você? Por acaso Deus vem e te fumina, ou você toma um choquinho, ou Ele cochicha na sua orelha: “Pego você na saída”?? Não, ele não faz nada, não se manifesta, não chora, não faz nada. E o que ele fazia no filme quando o maluco do Jim Carry falava dele? Pois é. Mas o que eu achei mais legal mesmo foi a mensagem que o filme passou pra mim. Uma mensagem que eu já sabia, mas às vezes tem que ser relembrada. A mensagem de que Deus é onipotente e que só Ele pode ser onipotente. Se tivéssemos a oportunidade de ser Deus algum dia, com toda a certeza, acabaríamos com metade desse planeta, no mínimo. Pode ser quem quiser, até Madre Tereza de Calcutá – essa ai era boa mesmo –, mas não ia conseguir ser Deus. E Tudo o que Deus faz é por que está certo. Ele não erra. Se algo acontece, é por que Ele já sabe que é melhor assim. Definitivamente Ele é o único com as credenciais necessárias para ser Deus.
O segundo filme é muito interessante também. Se formos deixar nos levar pelas piadas sobre Noé, ou pelo exagero do enredo do filme, com certeza não há nada tão bom assim. Mas tudo isso é um pano de fundo para o que o filme tem de verdade.
Um dos valores já está bem claro. A união. Quando a família do cara do “The Office” se une, as coisas vão pra frente.
Outra coisa bem legal é a mesma mensagem do primeiro filme. A de que Deus sabe muito bem o que ta fazendo, e que se faz alguma coisa é por que pensa pra frente, por que nos ama, e por que sabe o que vai ser melhor.
Já parou pra pensar o quão simplista é o pensamento humano? Desculpa falar isso de você, mas você não pensa pra frente. Pelo menos, não como Deus. Às vezes estamos tristes e bravos, ai começamos a xingar todo mundo, a pensar “Que merda! Por que comigo”, até gritar: “Deus, dá um tempo!”. E o que o Poderoso faz? Espera pacientemente você terminar seu momento de exibição para o universo, e mostra o por que daquilo. Ele mostra pra você que Ele estava certo em permitir – ou fazer – certas coisas que você não entendeu. Você é cabeça dura, acha que as coisas têm que ser como você quer, acha que se não for como você quer, então Deus é mal. Mas se esperasse, se confiasse...
Tem aquela frase que diz: “Deus escreve certo por linhas tortas”. Não acho que esteja certa, embora a intenção foi boa. Mas acho que a frase devia ser: “Deus escreve reto pelas SUAS linhas tortas”. As linhas Dele são sempre retas, você que é cego e não vê.
A última coisa que eu quero destacar naquele filme, tem haver com o que foi dito anteriormente. Você sabe que é cego, que é mal, que não tem fé nas coisas que Deus faz, que é impaciente e etc. E o que você faz? Ora a Deus pedindo fé, paciência, pedindo bondade no seu coraçãozinho maldoso. Ai Deus vem e te dá o que você pediu... Não. Ele não dá. Ai você vem e fala: “Fiz minha parte. Pedi a Deus, abri meu coração pra receber o que eu pedi, e Ele que não quis me dar”. E mais uma vez você está errado. Não seria fácil demais pedir a Deus um bom emprego, uma boa vida, paciência e fé e Ele dar a você assim sem mais nem menos? O que tem mais valor, um sapato que alguém te deu ou um que você batalhou pra conseguir? É por isso que você pede bondade e Deus te dá oportunidades de ser bom. Você pede paciência, e Ele te dá oportunidades de ser paciente. Você pede fé, e Ele te dá oportunidades de acreditar.
Quando criei esse blog, não tinha a menor vontade de falar sobre coisas religiosas, sobre Deus e essas coisas. Sei que se você quiser saber sobre Deus, você vai na igreja e tal. Mas me pareceu tão propicio falar disso. Até por que eu falei do filme de não de Deus propriamente dito. Por isso, voltando ao assunto, a gente não deve julgar as coisas superficialmente. Olha só quanta coisa boa eu tirei daquele filme. Não estou incentivando você a ver o filme, ou a sair tirando coisas boas de tudo o que você ver. Não me entenda mal. Daqui a pouco você vai alugar um pornô e sair falando o que tem de bom, não é isso o que eu queria. Mas às vezes a gente tem que prestar mais atenção antes de falar alguma coisa ruim sobre algo ou alguém. Mas isso é assunto para uma outra postagem.

P.S.: O que eu disse sobre prestar atenção não vale para música sertaneja, funk, filme latino-americano e Superpop.

Homenageado do dia: Emily

Falar da Emily me deixa extremamente triste. Não por que tenho alguma mágoa dela, longe disso, adoro ela. Mas eu fico triste por que ela mudou de escola. 
Tenho muita consideração por essa minina por que quando EUA vi pela primeira vez, lembro de pensar que ela seria mais uma daquelas garotas lindas e mortais que acabam com um garotinho feio e pobre que nem eu. Mas ai eu a conheci. Uma mocinha agradável e apaixonante. Com o passar do tempo eu fui conhecendo mais e mais a Emily. Vi que ela não era nada do que eu achei e que me tratava. Era legal, humilde, engraçada e a pessoa certa pra alegrar você quando se está triste.
Adoro a Emily. Queria muito ter ela por perto. Tenho até sonhado com isso. Seja como for, ela é uma amigona. Daquelas que a gente guarda pra sempre. Bjao baxinha...

Bjo.me.manda.um.racado.no.orkut